Desembargador Baltazar Miranda Saraiva apresenta Moção de Pesar em memória da ex-primeira-dama do Estado da Bahia Arllete Maron de Magalhães

Arlette Maron Magalhães faleceu aos 86 anos.

Arlette Maron Magalhães faleceu aos 86 anos.

O desembargador Baltazar Miranda Saraiva propôs, nesta quarta-feira (11/10/2017), em sessão do Pleno do Tribunal de Justiça da Bahia (TJBA), Moção de Pesar em memória da ex-primeira-dama do Estado da Bahia Arllete Maron de Magalhães, pronunciando-se nos seguintes termos, “verbis”:

“Senhora Presidente,

Senhores(as) desembargadores(as) desta Egrégia Corte.

Na manhã do dia 7 do corrente mês, aos 86 anos de idade, vítima de acidente vascular cerebral (AVC), faleceu Dona Arllete Maron de Magalhães, viúva do ex-governador Antônio Carlos Magalhães e avó do atual prefeito de nossa capital ACM Neto.

O evento ocorreu no Hospital Cardio Pulmonar da Bahia, de onde o corpo foi levado para a Capela do Cemitério do Campo Santos, na Federação, onde ocorreu o sepultamento.

A ilustre ex-primeira dama nasceu em Itabuna, no ano de 1930, tendo vivido junto ao marido durante 55 anos, sendo mãe de quatro filhos: Antônio Carlos Junior, (pai de ACM Neto), Teresa, Ana Lúcia, (falecida em 1986) e Luís Eduardo Magalhães, morto em 21 de abril de 1998.

Reservada e religiosa, participava da Paróquia Nossa Senhora da Vitória, no bairro da Graça, onde fazia seus atos de caridade, ajudando as pessoas carentes de Salvador. Seu passamento entristeceu a todos, tendo o governador da Bahia, Rui Costa, por meio das redes sociais, prestado sua solidadriedade à família nos seguintes termos: “Meus sentimentos aos familiares e amigos da ex-primeira dama do Estado. Que Deus conforte todos nesse momento de dor”.

Por meio das redes sociais, o governador Rui Costa expressou seus sentimentos rogando a Deus que conforte os familiares e amigos de Dona Arllete, cuja vida foi um exemplo de discrição, serenidade e equilíbrio.

Realmente, não há maior dor do que a ocasionada pela despedida decorrente do evento morte das pessoas que amamos. De igual modo, não há saudade tão eterna como aquela que nasce com o luto. Dos que partem ficam as lembranças e as saudades dos dias vividos, jamais esquecidos pelos que ficam.

Ante o choro e o pranto dos familiares, depreendo que, nesta vida, foi uma privilegiada.

Aprovada esta MOÇÃO DE PESAR, dê-se ciência do seu teor aos familiares da ilustre morta, bem como ao Sr. Prefeito de Salvador Antônio Carlos Magalhães Neto”

Sala das Sessões do Pleno do Tribunal de Justiça da Bahia em 11 de outubro de 2017.

Baltazar Miranda Saraiva, desembargador do Tribunal de Justiça da Bahia (TJBA).

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto Oliveira da Silva (Carlos Augusto) é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) e Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF). Atua como jornalista e cientista social. Telefone: (75)98242-8000 | E-mail: [email protected]