Combate a lavagem dinheiro foi discutido em workshop

5º workshop 'Aspectos práticos sobre a lei de Lavagem de Dinheiro'.

5º workshop ‘Aspectos práticos sobre a lei de Lavagem de Dinheiro’.

Rastrear, localizar e bloquear dinheiro e bens provenientes do crime. Para discutir técnicas visando a alcançar esses objetivos, foi realizado, nesta quinta-feira (19/10/2017), o primeiro dia do 5º workshop ‘Aspectos práticos sobre a lei de Lavagem de Dinheiro’, no auditório da Universidade Corporativa do Serviço Público (UCS), no Retiro, em Salvador. O evento é promovido pela Superintendência de Inteligência da Secretaria da Segurança Pública da Bahia, Academia da Polícia Civil (Acadepol) e Ministério da Justiça (MJ).

Com a participação de procuradores, juízes, delegados de Polícia e técnicos da Secretaria da Fazenda do Estado (Sefaz) e de órgãos de controle da administração pública, como os tribunais de contas, a atividade será finalizada nesta sexta-feira (20/10/2017), quando serão tratados temas mais específicos para policiais civis.

Para o coordenador do Laboratório de Tecnologia Contra a Lavagem de Dinheiro da Bahia, delegado da Polícia Civil, Oscar Vieira, o estado vem se destacando nessa especialidade de investigação policial, lembrando que autoridades de outas unidades da federação, como do Ministério Público do Tocantins e de Sergipe e da Polícia Civil daquele estado, vieram participar do workshop.

“Esse é um evento autenticamente nosso, desenvolvemos aqui algumas técnicas de investigação para esses casos e essa capacitação que estamos fazendo são decorrentes de nosso próprio conhecimento”, afirmou Vieira, que faz palestras no MJ e também em outros estados.

Ainda segundo ele, os meios tradicionais de investigação se mostram insuficientes para o enfrentamento adequado a criminalidade, principalmente ao crime organizado. “Precisamos focar no dinheiro auferido pela prática delituosa, senão, mesmo com a prisão dos chefes, esses valores retroalimentam a cadeia do crime”, explicou o delegado.

A recente operação ‘Balão Mágico’, exemplifica ele, é um grande exemplo do trabalho de combate a lavagem de dinheiro. Na oportunidade, bens foram bloqueados e sequestrados, como duas casas no Litoral Norte e 12 carros de luxo, totalizando R$ 3,4 milhões.

“Além da expertise do Oscar Vieira, já há vários anos a frente do laboratório da Bahia, passando as técnicas nesse workshop, a troca de experiências é um grande ganho, pois as quadrilhas atuam em vários estados e o modus operandi de uma é também replicada por outra, de regiões distintas”, disse Marco Antônio de Jesus, analista do Laboratório de Tecnologia Contra a Lavagem de Dinheiro de Sergipe.

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]