+ Manchetes >

Com a volta da bandeira vermelha em outubro de 2017, equipamentos que consomem menos energia podem ajudar a reduzir o valor da conta

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) anunciou que a bandeira tarifária para o mês de outubro será vermelha patamar 2.  Isso significa que para cada 100 quilowatts-hora (kWh) consumidos haverá um acréscimo de R$ 3,50 na conta de energia. A principal causa é a queda na produção de energia nas usinas hidrelétricas em função do nível baixo dos reservatórios e a necessidade de acionamento das usinas termoelétricas.

Setembro foi mais um mês com chuva abaixo da média. A situação mais crítica é a dos reservatórios do Nordeste, que operam com apenas 10% do volume. Na barragem de Sobradinho, na Bahia, a quantidade de água liberada já é a menor da história. A situação é crítica também nos reservatórios das regiões Sudeste e Centro-Oeste, que trabalham com 27,4% da capacidade. Essa é a primeira vez que a bandeira vermelha nível 2 é adotada pelo Governo Federal nas tarifas de energia no país. Desde 2015, as bandeiras sinalizam, mês a mês, o custo de geração da energia elétrica que será cobrada dos consumidores.

A dica da Coelba, empresa do Grupo Neoenergia, para evitar desperdícios e contribuir com a redução do valor da fatura no final do mês, é apostar em equipamentos mais eficientes, que consomem menos energia. Um bom exemplo são as lâmpadas de LED, que gastam menos energia e duram mais.  Apesar do preço maior, possuem vida útil média de 25 mil horas, são 80% mais econômicas que as incandescentes e 30% mais que as fluorescentes, que  duram cerca de 8 mil horas, em média.

Vale lembrar que o consumidor deve estar atento ao selo do  Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro).  É ele quem garante, além da qualidade, a eficiência do produto.

OUTRAS DICAS DE ECONOMIA

1 – Adquira aparelhos elétricos eficientes (e use com eficiência)

Eletrodomésticos mais antigos costumam ser menos eficientes. Se puder, substitua-os por aparelhos mais novos e com selo PROCEL de eficiência energética. Isso irá ajudar na economia de energia e consequente redução das contas. Pesquise os modelos e funções para saber quais são mais eficientes. Na hora de usar, estude o manual para maximizar o uso e minimizar o gasto de energia.

2 – Desligue o computador se não for utilizá-lo dentro de uma hora

Algumas pessoas acham que deixar o computador ligado 24 horas consome menos energia do que ligá-lo e desligá-lo a cada uso, mas não funciona assim. Se as pausas entre os usos forem longas, superiores a uma hora, por exemplo, o ideal é desligar o equipamento. Se puder, opte por laptops, que costumam ser mais econômicos.

3 – Fique de olho no carregador de celular

Não deixe o carregador de celular na tomada depois que o aparelho estiver completamente carregado. Mesmo por poucos instantes, ele consome energia elétrica.

4 – Aproveite a luz natural

Além de ser confortável para os olhos, aproveitar a luz natural do dia ajuda a reduzir o desperdício de energia. Evite acender luzes em ambientes já naturalmente iluminados, dê preferência por lugares com janelas amplas e paredes claras.

5 – Evite usar a função stand-by dos aparelhos

Nunca deixe os aparelhos ligados na tomada em “stand-by”. Não há necessidade de continuar consumindo energia se você não os está utilizando. Prefira tirar o eletrodoméstico da tomada quando não estiver em uso, mesmo que você não ache prático. Neste caso, a comodidade não compensa o desperdício.

6 – Escolha lâmpadas LED

Mesmo que as lâmpadas LED sejam mais caras, a economia de longo prazo compensa os custos iniciais porque elas duram mais. Dê preferência a lâmpadas LED especialmente na cozinha, área de serviço e outros locais que fiquem com as luzes acesas mais de quatro horas por dia.

7 – Utilize a função “timer” das TVs

O televisor é responsável por cerca de 5% a 15% do consumo total de uma residência, por isso, evite dormir com televisores ligados. É um consumo de energia desnecessário. Se você já sabe que costuma pegar no sono assistindo à televisão, utilize a função “timer” ou “sleep”, presente na maioria dos modelos e programe o aparelho para que ele desligue sozinho.

8 – Estabilize a temperatura do ar condicionado

Para economizar energia, não é preciso sofrer e desligar o ar condicionado. Deixar o aparelho em uma temperatura estável refresca e ajuda a reduzir o valor das contas. Uma dica é regular o termostato para uma temperatura confortável, entre 23 e 25 graus.

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]