Cachoeira: estudantes da rede estadual se destacam com projetos de arte e cultura na FLICA 2017

Estudantes da rede estadual se destacam com projetos de arte e cultura na FLICA 2017.

Estudantes da rede estadual se destacam com projetos de arte e cultura na FLICA 2017.

O casarão histórico que abriga o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), em Cachoeira, no Recôncavo Baiano, está sediando a Casa Educar para Transformar durante a Festa Literária Internacional de Cachoeira (Flica) 2017, que começou nesta quinta-feira (05/10/2017) e segue até domingo (8). No espaço, 70 estudantes da rede estadual, de várias regiões da Bahia, estão expondo suas criações desenvolvidas em sala de aula, no âmbito dos projetos de arte e cultura da Secretaria da Educação do Estado.

O secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro, ressalta que os projetos apresentados na Flica 2017 demonstram o protagonismo estudantil. “São estudantes extremamente criativos e suas produções artísticas e culturais estão conectadas com a realidade das cidades e dos territórios onde eles vivem. As obras, sejam elas visuais ou literárias, por exemplo, demonstram a preocupação que eles têm com as questões sociais e, principalmente, o papel pedagógico que a escola desempenha na vida de cada um, fomentando esta capacidade criativa”.

Premiação

Logo no primeiro dia da Flica, os estudantes vivenciaram a emoção de protagonistas do evento e alguns deles foram premiados no concurso literário Gregório de Matos: Boca do Inferno, promovido pela Secretaria da Educação do Estado. Um momento de muita emoção para 20 estudantes que tiveram suas obras selecionadas, dentre os quais Adla Cardoso, 17, 2º ano, do Colégio Estadual São Gonçalo, no município de Serra Dourada. “Estou muito feliz e emocionada. É a realização de um sonho. Uma coisa que gosto muito é escrever. E ser premiada por isso é melhor ainda”, afirma a autora do conto “O poeta Maldito”.

A estudante de Correntina, Katiane Stefane Dourado, 17, 2 ano, do Colégio Estadual Duque de Caxias, estava igualmente comovida. “É a primeira vez que participo do concurso e é uma sensação maravilhosa. Inexplicável. Estou muito feliz. Quero continuar escrevendo e participando de mais concurso como este”, declara a estudante, que participou do concurso com a carta “A Boca Fala”.

Já a estudante Jaine do Carmo Pereira, 16, 2º ano, do Colégio Estadual São Gonçalo, em Serra Dourada, foi premiada pelo poema “A Bahia de Todos os Sonhos” e diz que estar na FLICA é uma emoção diferente. “Meu poema retrata como a gente sonha em ver a Bahia. Também fala um pouco sobre a realidade. Está sendo muito legal. É uma sensação muito boa ver meu trabalho sendo reconhecido nesta festa maravilhosa”, comemora.

Presente à premiação, a Secretária de Cultura da Bahia, Arany Santana, destacou a importância destes projetos da Secretaria da Educação. “São meninos maravilhosos da escola pública, de onde eu também sou oriunda. Estudantes que leram, pesquisaram e buscaram conhecer essa grande figura, tão vanguardista, que está à frente do nosso tempo que é Gregório de Matos. Parabéns e boa sorte a todos vocês. Estudem, enfrentem e  pesquisem porque o futuro da nossa nação são vocês”, afirma.

Representatividade – Estão participando estudantes de escolas dos Núcleos Territoriais de Educação de Bom Jesus da Lapa (NTE 2), Serrinha (NTE 4), Teixeira de Freitas (NTE 7), Amargosa (NTE 9), Barreiras (NTE 11), Macaúbas (NTE 12), Caetité (NTE 13), Itaberaba (NTE 14), Jacobina (NTE 16), Alagoinhas (NTE 18), Feira de Santana (NTE 19), Vitória da Conquista (NTE 20), Santo Antônio de Jesus (NTE 21), Jequié (NTE 22), Santa Maria de Vitória (NTE 23), Senhor do Bonfim (NTE 25), Salvador (NTE 26) e Eunápolis (27).

Programação

Na programação da Casa Educar para Transformar, os visitantes poderão conferir a exposição das obras dos projetos de Artes Visuais Estudantis (AVE) e Educação Patrimonial e Artística (EPA). Ainda serão realizados o Recital de Gregório de Matos: Boca do Inferno e apresentações de obras literárias selecionadas no Concurso Festa literária na rede estadual. Também será feita uma homenagem pelos 170 anos do poeta Castro Alves.

Na programação, constam apresentações do Black Dance, grupo de dança de rua e de teatro do Colégio Estadual Elisabeth Chaves Veloso, localizado em Salvador. Na Tenda Literária, outro espaço da Casa, serão realizadas as oficinas literárias e ‘De olho no Braile’ sobre leitura braile, com a coordenação de Educação Inclusiva da Secretaria da Educação do Estado. No espaço, serão realizadas, ainda, oficinas artísticas para a confecção de máscara, além de debates sobre a sétima arte, por meio do ‘Papo de Cinema’, com as participações do estudante Kéfas Matos, destaque pela produção de audiovisuais, pelo projeto Produção de Vídeos Estudantis, da rede estadual e de outros convidados.

Além dos projetos estudantis, a Casa Educar para Transformar contará, também, com um Sarau literomusical e encontros literários, mostras e recitais, além de atividades de órgãos do Estado, como a Secretaria da Cultura (Secult) e Secretaria de Promoção da Igualdade Racial (Sepromi). O IPHAN também irá realizar atividades no espaço. Paralelamente, os estudantes também participarão da mostra de livros, na Praça Teixeira de Freitas, com a Coleção Pactos de Leituras, editada pela Secretaria da Educação do Estado e produzida por autores baianos.

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]