CODEVASF investe R$ 5,9 milhões na recuperação de canais em projetos públicos de irrigação do Norte da Bahia

Canal de irrigação em Curaçá.

Canal de irrigação em Curaçá.

Produtores dos projetos públicos de irrigação Curaçá e Maniçoba, localizados em Juazeiro – na região Norte da Bahia –, terão melhor captação de água para suas atividades em lotes agrícolas irrigados. A Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) está investindo, por meio de sua 6ª superintendência regional, cerca de R$ 5,9 milhões na recuperação e na construção de canais de irrigação usados na agricultura irrigada desses projetos. Os recursos são oriundos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC).

No projeto Maniçoba, o investimento foi de R$ 1,7 milhão e beneficiará cerca de 620 famílias de pequenos agricultores. Foram recuperados 80% dos 126 quilômetros de canais. No perímetro irrigado de Curaçá, os recursos ultrapassam R$ 4,2 milhões para atender cerca de 260 famílias de pequenos produtores, além de atender a 17 lotes empresariais.

O gerente do Distrito de Irrigação Maniçoba, Valter Matias de Alencar, considera as intervenções importantes para o desenvolvimento agrícola. “A recuperação feita através da Codevasf foi muito benéfica para os produtores, que passaram a fazer um melhor aproveitamento da água. Além disso, conseguimos reduzir bastante o desperdício de água causado pelas infiltrações. Realmente foi uma ação que só trouxe pontos positivos para eficiência da irrigação de Maniçoba”, avalia.

De acordo com o analista em desenvolvimento Alaôr Granjeon de Siqueira, da superintendência da Codevasf em Juazeiro, os canais de irrigação que estão sendo restaurados têm mais de 40 anos de funcionamento. “Com o tempo, eles vão se deteriorando, o que prejudica a irrigação dos lotes. Com essa restauração de canais, conseguimos não só melhorar a produção, como também atenuar os impactos ambientais. Estamos trabalhando uma área por vez, para que os irrigantes não parem suas produções, e tenham água para suas lavouras assegurada”, conclui explica.

O superintendente regional da Codevasf em Juazeiro, Misael Aguilar Silva Neto, visitou recentemente o local onde a recuperação de um canal do perímetro irrigado de Curaçá está sendo realizada, e acompanhou parte do trabalho de concretagem. “Esse trabalho é vital para o bom funcionamento dos perímetros de irrigação, pois garante o abastecimento de água sem desperdício. Neste perímetro que estamos visitando (Curaçá) serão recuperados mais de 300 quilômetros de canais, e já realizamos 40% desse total”, destaca.

Curaçá

O projeto público de irrigação Curaçá está localizado em Juazeiro, a 75 quilômetros da sede do município, na BA-210. Ele possui área aproximada de 15,9 mil hectares, segundos dados da 6ª superintendência regional da Codevasf. Desse total, 4,2 mil hectares são irrigáveis, e a área cultivada está estimada em aproximadamente 4,1 mil hectares.

A área colhida foi de cerca de 3,6 mil hectares e alcança produção de 109,6 mil toneladas de alimentos, segundo dados levantados pela área de irrigação em 2016. O Valor Bruto da Produção do projeto chega a R$ 135,5 milhões, juntando-se as áreas empresarial e de pequenos produtores. Estes produziram cerca de 69,7 mil toneladas de frutas, sendo o coco responsável por 33,8 mil toneladas, a manga por 27,9 mil toneladas e a uva por 2,5 mil toneladas, gerando mais de 10 mil empregos. Em área cultivada, a manga é a principal cultura, com 1,9 mil ha, tendo como principais variedades a Tommy Atkins e a Palmer. Estima-se que a manga ocupe 49%, o coco 21% e a uva 14 % de toda área cultivada do projeto.

Maniçoba

Localizado na margem da BA-210, a cerca de 35 quilômetros da sede do município, o projeto público de irrigação Maniçoba também foi implantado no início da década de 1980, e possui atualmente área total aproximada de 12,7 mil há – mais de cinco mil ha são irrigáveis. A área cultivada ultrapassa quatro mil hectares, e a área colhida é de mais de três mil hectares.

Cerca de 319 irrigantes atuam no projeto. Segundo dados do Distrito de Irrigação, a produção anual passada foi de 282,4 mil toneladas, que totalizaram Valor Bruto de Produção de aproximadamente R$ 116,8 milhões, gerando cerca de 16 mil empregos.

No contexto da fruticultura no projeto, a manga é o carro-chefe em produção, com área cultivada de 3.7 mil hectares, plantados com as variedades Tommy Atkins, com 1,3 ha, e Palmer, com pouco mais de 360 ha. Outras variedades também são cultivadas, como Kent, Keit, Espada, Rosa e Haden. A cultura do coqueiro representa a segunda cultura de maior importância, tanto em área cultivada como em valor de produção. A espécie em destaque é o coco anão, mais resistente a pragas e de fácil manutenção e manuseio. A área cultivada estimada ultrapassa 518 ha e a área colhida é de pouco mais que 342 ha. Nos últimos anos, o valor bruto de produção vem seguindo uma tendência crescente. Em 2015, chegou a R$ 6,4 milhões e no ano de 2016 atingiu valor de R$ 7,2 milhões.

Publicidade

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Faça uma doação ao JGB

Perfil do Autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]