Feira de Santana: merenda em escola quilombola deve ter fruta e verdura da produção regional, afirma a professora Maria Cristina Sampaio

Evento de formação para professores, gestores, alunos e responsáveis de escolas em territórios quilombolas.

Evento de formação para professores, gestores, alunos e responsáveis de escolas em territórios quilombolas.

Uma alimentação que inclua mais frutas e verduras, principalmente da produção regional, deve ser priorizada na merenda das escolas quilombolas. É o que defende a técnica do Núcleo de Estudos para as Relações Etnicorraciais e Educação Quilombola – NerEEQ da Secretaria de Educação, professora Maria Cristina Sampaio. Ela participou de um evento de formação para professores, gestores, alunos e responsáveis das escolas situadas em territórios quilombolas de Feira de Santana, na manhã desta quarta-feira (16/08/2017), no Teatro Margarida Ribeiro.

Isto implicaria no aproveitamento de alimentos oriundos da agricultura familiar, conforme a técnica. De acordo com Cristina, a alimentação das comunidades quilombolas deve incluir o menor número possível de alimentos industrializados. Dentre os alimentos da produção regional, frutas como manga, caju, laranja e acerola, típicos da região de Feira de Santana devem ser valorizados.

Durante o encontro, os profissionais da Educação discutiram diversos temas sobre a alimentação oferecida nas escolas municipais. Segundo Cristina, tudo deve ser pensado com base nas diretrizes da Proposta Curricular de Educação Quilombola e os hábitos alimentares devem ser discutidos com pais, responsáveis e lideranças da comunidade, para melhor atender aos alunos.

O município já incluiu itens da agricultura familiar na merenda das escolas, embora enfrente dificuldades para encontrar diversidade, informa a secretária de Educação, Jayana Ribeiro. “Ainda assim sabemos que as escolas localizadas em comunidades quilombolas possuem especificidades que devem ser levadas em conta quando pensamos em alimentação e já estamos neste processo. O município, diz ela, adquire itens diversos, como farinha, feijão, tapioca, aipim, verduras, legumes, hortaliças, frutas e biscoitos de goma.

Publicidade

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Faça uma doação ao JGB

Perfil do Autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]