Deputado Robinson Almeida critica prefeito de Salvador por título concedido à João Dória: “mérito do prefeito de São Paulo foi querer transformar seca do Nordeste em produto turístico”

Deputado Robinson Almeida crítica prefeito de Salvador por título concedido à João Dória.

Deputado Robinson Almeida crítica prefeito de Salvador por título concedido à João Dória.

Em nota, encaminhada neste domingo (06/0o/2017), o deputado federal Robinson Almeida (PT/BA) criticou severamente o prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), por orientar a base parlamentar na Câmara Municipal de Salvador, com a finalidade de conceder de título de cidadão soteropolitano ao prefeito de São Paulo, João Dória (PSDB).

O deputado lembrou que, quando presidente da Empresa Brasileira de Turismo (EMBRATUR), nomeado pelo presidente José Sarney na década de 1980, João Dória, em um dos momentos de “grande revelação intelectual”, propôs que a seca do Nordeste fosse transformada em produtor turístico”.

Além da crítica, quanto as ideias que o paulista tem sobre a Bahia e o Nordeste, questiona-se: o que fez João Dória pelo povo soteropolitano para que lhe fosse prestada homenagem?

Confira a nota ‘Título de Cidadão a João Dória desonra Salvador e a Bahia’

É uma desonra para o povo baiano a concessão do título de cidadão soteropolitano ao prefeito de São Paulo, João Doria. Não é outro, senão a promoção da eventual candidatura do prefeito de São Paulo à presidência da república, o verdadeiro motivo dessa imerecida homenagem. A entrega da honraria, proposta por um vereador da base de ACM Neto, está programada para essa segunda-feira 07/08, na Câmara Municipal.

Como se sabe, João Doria não tem serviços prestados a Salvador. Muito pelo contrário. Foi presidente da Embratur na década de 1980 e propôs que a seca do Nordeste se transformasse em produto turístico nacional. Para Doria, a dificuldade do povo baiano, que vive no maior semiárido do país, seria objeto de contemplação para brasileiros e estrangeiros. Um grande absurdo, que por óbvio, não prosperou.

Não foi o turismo proposto por Doria que provocou a redenção dos povos da caatinga. A vida continua difícil, mas convive-se com a seca de forma mais digna devido a outro presidenciável, Lula, o pernambucano que trouxe água, energia e apoio à agricultura familiar para gerar emprego e renda.

Doria, ao invés de estar em campanha antecipada e disfarçada, deveria se concentrar em resolver os graves problemas sociais da cidade que governa. Aliás, problemas que atingem milhões de nordestinos que migraram para São Paulo fugindo dos efeitos da própria seca.

Robinson Almeida

Deputado Federal PT/BA

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto Oliveira da Silva (Carlos Augusto) é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) e Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF). Atua como jornalista e cientista social. Telefone: (75)98242-8000 | E-mail: [email protected]