Os brasileiros que contribuiram para derrubar o governo Rousseff sabem que fizeram bobagem, diz ex-presidente Lula

Dilma Rousseff e Michel Temer sobem rampa durante cerimônia de posse presidencial no Palácio do Planalto, em 1º de janeiro de 2015.

Interrupção do mandato popular da presidente Dilma Rousseff foi ato de grave violência contra a democracia.

Em entrevista exclusiva à Rádio Itatiaia, de Minas Gerais, na manhã desta terça-feira (27/06/2017), o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou acreditar que os brasileiros que fizeram coro ao impeachment de Dilma Rousseff se arrependem da saída da presidenta eleita. Lula também atrelou o golpe à perda de prestígio internacional por parte do Brasil.

“O Brasil tinha virado protagonista internacional e tudo isso está acabando por mediocridade, por um golpe insensato. Aqueles que foram pra rua derrubar a Dilma dizendo que o Brasil ia melhorar agora estão com vergonha. Não colocam mais a camisa verde e a amarela porque sabem que fizeram bobagem”, avaliou o ex-presidente.

Para Lula, a saída ideal para a atual crise política seria a convocação de novas eleições. “O ideal seria que o próprio Temer convocasse novas eleições, ele não tem condições de governar. Agora eles sabem que fora da democracia não é possível construirmos o Brasil que a gente sonha”, declarou.

Lava Jato

O ex-presidente reiterou que foi um dos principais articuladores para o fortalecimento das instituições de fiscalização e combate à corrupção no país, mas criticou a operação Lava Jato. “Todo brasileiro em seu juízo perfeito é contra a corrupção. Mas todas as denúncias precisam ser provadas. A delação não pode ser avacalhada, é um instrumento sério. É preciso que ela seja materializada em provas”, destacou.

Na avaliação de Lula, a operação tem sido baseada na opinião pública e não nos autos do processo. “Na medida em que houve um pacto entre Polícia Federal, Ministério Público e imprensa, um ficou refém do outro”.

Pesquisas

Lula comentou ainda o resultado da última pesquisa eleitoral, divulgada nesta segunda-feira (26) pelo instituto Datafolha. Na projeção, o ex-presidente lidera todas as simulações de primeiro turno, com 29% e 30%. “A impressão que eu tenho sobre a pesquisa é de que eles estão procurando um candidato para me enfrentar. Mas eleição e mineração a gente só conhece o resultado depois da apuração”.

Publicidade

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Faça uma doação ao JGB

Perfil do Autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]