Morre Marco Aurélio Garcia, assessor especial para assuntos internacionais dos governos Lula e Dilma; secretário estadual Jaques Wagner emite nota

Marco Aurélio Garcia foi um destacado líder na construção e execução da política externa brasileira.

Marco Aurélio Garcia foi um destacado líder na construção e execução da política externa brasileira.

Marco Aurélio Garcia, ex-assessor especial da Presidência da República para Assuntos Internacionais durante os governos do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e da presidenta eleita Dilma Rousseff morreu nesta quinta-feira (20/07/2017), aos 76 anos, vítima de um infarto.

Atuante no Partido dos Trabalhadores desde a sua fundação no colégio Sion, Garcia era professor aposentado do Departamento de História do IFCH da Unicamp e historicamente vinculado à esquerda. Ele foi um importante líder na construção e execução da política externa brasileira durante o governo de Lula, além de ser um dos grande apoiadores dos Brics e do fortalecimento das relações Sul-Sul.

Nasceu em Porto Alegre e atuou no movimento estudantil de esquerda. Foi vice-presidente da UNE nos anos 60 e vereador na capita gaúcha. Nos anos 70 viveu na França e no Chile, voltando em 1979 e ajudou a fundar o Partido dos Trabalhadores.

Foi Secretário de Cultura nos municípios de Campinas (1989-1990) e São Paulo (2001-2002), e Vice-Presidente do PT de outubro de 2005 a fevereiro de 2010. Nas eleições de 1994, 998 e 2006 coordenou o Programa de Governo do Presidente Lula, e também o Programa de Governo da Presidente Dilma Rousseff na eleição de 2010.

Em 1990, como Secretário de Relações Internacionais do PT, foi um dos organizadores e fundadores do Foro de São Paulo, que reúne a esquerda da América Latina e Caribe.

Formou-se Filosofia e Direito pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul e foi pós-graduado na Escola de Altos Estudos e Ciências Sociais de Paris. Além da Unicamp, também foi professor na Universidade do Chile, na Faculdade Latino-Americana de Ciências Sociais, e nas Universidades Paris VIII e Paris X, na França.

Fez uma de suas últimas análises críticas da conjuntura nacional e internacional para a Agência PT de Notícias, sobre o fracasso do governo golpista, comentando também que o golpe trará mais efeitos negativos para o Brasil.

Marco Aurélio Garcia deixou importante legado, diz secretário estadual Jaques Wagner

O secretário de Desenvolvimento Econômico da Bahia Jaques Wagner lamentou a morte do ex-assessor especial da Presidência da República para Assuntos Internacionais dos governos Lula e Dilma, Marco Aurélio Garcia. Vítima de um infarto, ele tinha 76 anos. Foi fundador do PT e era professor de história aposentado pela Unicamp.

“Sua atuação no governo foi brilhante. O fortalecimento da nossa imagem do cenário mundial e o reconhecimento do Brasil como uma das principais vozes mediadoras do planeta foi seu grande legado. Idealizador dos BRICS, das Relações Sul-Sul, várias iniciativas suas serão encaradas, daqui a 100 anos, como a estreia do Brasil como player no mundo. O PT perde um companheiro, o país um grande quadro, o sonho de um mundo mais igual perde um dos seus maiores militantes”, disse.

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]