Deputado Robinson Almeida diz que prisão de Geddel Vieira Lima tem repercussão no Governo Temer e na gestão do prefeito ACM Neto

Geddel Vieira Lima, ACM Neto, Aécio Neves, Paulo Souto e Antonio Imbassahy citações e processos decorrentes do Caso Lava Jato, além de apoio à usurpação democrática do mandato popular da presidente Dilma Rousseff, une políticos reacionários.

Geddel Vieira Lima, ACM Neto, Aécio Neves, Paulo Souto e Antonio Imbassahy citações e processos decorrentes do Caso Lava Jato, além de apoio à usurpação democrática do mandato popular da presidente Dilma Rousseff, une políticos reacionários.

Em depoimento, gravado nesta segunda-feira (03/07/2017), o deputado federal Robinson Almeida (PT/BA) comentou sobre a prisão do ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB), afirmando que ela traz reflexos no governo do presidente Michel Temer (PMDB/SP), e na gestão do prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM).

O parlamentar citou o fato de Geddel ser aliado de Michel Temer, e que o presidente tenta se defender em ação criminal que tramita no Supremo Tribunal Federal (STF), decorrente de envolvimento no Caso Lava Jato.

Com relação ao prefeito ACM Neto, Robinson Almeida afirmou que o vice-prefeito de Salvador, Bruno Reis, foi indicado por Geddel. Ele citou, também, o fato do ministro Antônio Imbassahy (PSDB/BA) fazer parte da aliança que apoiou a usurpação do mandato popular da presidente Dilma Rousseff (PT/RS), através do Golpe Parlamentar de 2016.

Antônio Imbassahy se tornou ministro do Governo Temer após a saída de Geddel Vieira Lima, em decorrência de envolvimento no Caso La Vue. Ele contou com o apoio de ACM Neto e Geddel Vieira Lima, para ocupar o cargo de ministro-chefe da Secretaria de Governo.

Prisão

O ex-ministro Geddel Vieira Lima (PMDB/BA) foi preso nesta segunda-feira (03), na Bahia, pela Polícia Federal (PF).  O mandado foi expedido pelo juiz Vallisney Oliveira, da 10ª Vara Federal de Brasília. A prisão foi decorrente das investigações das Operações Sépsis, Greenfield e Cui Bono?, no âmbito do Caso Lava Jato. O advogado de defesa Gamil Föppel emitiu nota afirmando que a prisão de Geddel Vieira Lima foi “absolutamente desnecessária”.

Confira o vídeo

Leia +

Uma síntese sobre a Operação ‘Cui Bono?’; o PMDB de Michel Temer, Eduardo Cunha e Geddel Vieira Lima no centro de um escândalo de corrupção

Operador de esquema de propinas do PMDB, Lúcio Funaro relata à Polícia Federal ter pago R$ 20 milhões ao ex-ministro Geddel Vieira Lima; confira trechos do depoimento

Denúncia da PGR contra presidente Michel Temer incluirá depoimento do doleiro Lúcio Funaro; operador de Eduardo Cunha disse à PF que Geddel Quadros manteve contato questionado possível delação

Caso Cui Bono: ex-ministro Geddel Vieira Lima estaria tentando obstruir investigação que apura irregularidades na liberação de recursos da Caixa Econômica Federal, diz MPF

Caso Cui Bono: ex-ministro Geddel Vieira Lima é preso pela PF na Bahia; confira decisão judicial

Caso Cui Bono: juiz manda apreender telefones e acessar sigilo telemático de Geddel Vieira Lima

Em nota, defesa do ex-ministro Geddel Vieira Lima diz que prisão foi desnecessária, voltada para a imprensa, reafirma inocência e declara que está confiante na “altivez do Poder Judiciário”

Deputado Robinson Almeida diz que prisão de Geddel Vieira Lima tem repercussão no Governo Temer e na gestão do prefeito ACM Neto

Publicidade

Publicidade

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Faça uma doação ao JGB

Perfil do Autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518), Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado da Bahia (SINJORBA), Associação Brasileira de Imprensa (ABI Nacional, Matrícula nº E-002907) e Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).

Notice: Undefined variable: mh_newsdesk_options in /home/jornalgr/public_html/wp-content/themes/mh_newsdesk/comments.php on line 2