+ Manchetes >

Deputado José Cerqueira Neto critica ação da Prefeitura de Feira de Santana: “demolição de áreas do Centro de Abastecimento ocorreram sem diálogo com as famílias”

Demolição do setor de artesanato do Centro de Abastecimento de Feira de Santana.

Demolição do setor de artesanato do Centro de Abastecimento de Feira de Santana.

“Se fosse para o bem da cidade, as coisas não precisavam ser feitas como foram, em pleno feriado, escondido, sem a transparência e sem o respeito que se deve ter em todas as ações coletivas na cidade.” Essa foi a avaliação do deputado estadual e líder do governo, José Cerqueira Neto (Zé Neto, PT), sobre a ação da prefeitura de Feira de Santana no Centro de Abastecimento, ocorrida nesta quarta-feira (26/07/2017).

As famílias que trabalham com artesanato no Centro de Abastecimento, em Feira, sofreram mais uma vez com ameaças e humilhações, em uma ação truculenta da prefeitura municipal que demoliu parte da estrutura do entreposto comercial, afirmou o deputado.

A intervenção faz parte do projeto controverso que prevê a construção de um Shopping Popular no local e contraria a opinião dos trabalhadores do Centro de Abastecimento, principalmente, os comerciantes de artesanato que alegam falta de transparência e de diálogo por parte do poder público municipal em relação à execução do projeto, comentou Zé Neto.

O parlamentar acompanha o assunto desde o início e, inclusive, já se reuniu com os comerciantes do Centro de Abastecimento, representantes da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) e da Associação Comercial e Empresarial de Feira (ACEFS) para discutir o tema, mais uma vez voltou a defender o diálogo e criticou a ação da prefeitura.

“Só não tiraram a parte das lojas porque tinha gente trabalhando que se reuniu para enfrentar a equipe da prefeitura. O Centro de Abastecimento representa praticamente tudo o que construímos na história da cidade em termos comerciais, representa a feira livre, onde tudo se iniciou na nossa economia, na nossa cultura e na nossa cidade. Portanto, mais diálogo, menos terror”, criticou Zé Neto.

O deputado ressaltou ainda que é necessário que o projeto executivo da obra seja apresentado aos comerciantes, ao Ministério Público e ao Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia (IPAC) –  já que o artesanato do local é reconhecido pelo órgão como prática que deve ser preservada –  para que os interesses sociais sejam tratados com transparência e responsabilidade. Além disso, é necessário que se cumpra o que estabelece o estatuto das cidades e as regras do próprio município.

“A situação do centro precisa ser resolvida pacificamente e com entendimento. Já que a prefeitura acha que a solução é um Shopping Popular, que esse shopping possa cumprir o que estabelece a lei. Principalmente, o estatuto das cidades, que prevê que todas as intervenções no município que afetem a população só ocorram com audiências públicas. E que nesse diálogo se considere as questões culturais, ambientais, econômicas, sociais e todo esse processo de segurança da cidadania”, destacou.

Por fim, Zé Neto afirmou que é hora de sair dessa tensão e encontrar uma solução dialogada entre Ministério Público, prefeitura, IPAC, representantes dos comerciantes do artesanato, da CDL, da associação comercial e todos os demais interessados, para que possam resolver com maturidade, responsabilidade, dignidade e, principalmente, com respeito aos que estão na ponta e conhecem de perto a realidade do Centro de Abastecimento de Feira de Santana.

Leia +

Prefeitura de Feira de Santana emite nota arguindo legalidade das obras do Centro Comercial Popular

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]