A batalha de Kulikovo e o nascimento da nação russa

Príncipe Dmítri em pintura de Mtiashin.

Príncipe Dmítri em pintura de Mtiashin.

Em 1380, russos de diversas partes comandados pelo príncipe Dmítri de Moscou  derrotaram as tropas do Cã Mamai.

“Os russos partiram para o Campo Kulikovo como cidadãos de diversos principados e retornaram como uma nação russa unida”, escreveu o historiador do século 20 Lev Gumilev.

Sob as diretivas de um comandante poderoso que reclamava o trono da Horda de Ouro, um enorme Estado criado pelos mongóis no século 13.

Os principados russos estiveram sob o poder dos mongóis da Horda de Ouro por 150 anos. Eles tinham que pagar tributos e gozavam de soberania limitada.

A brutal invasão mongol de meados do século 13 devastou a Rússia. Mas, em 1380, o tempo havia abrandado as lembranças do terror mongol e duas gerações já tinham crescido sem experimentar o horror da invasão, como lembra o historiados Vassíli Kliuchevski.

O trinfo sobre a Ásia

A história mais difundida sobre a batalha é a de que, então, o Campo de Kulikovo, pela primeira vez em 150 anos, se insurgiu para lutar contra os invasores mongóis, marcando o início de um processo de libertação.

Mas, para o historiador Serguêi Soloviov, a batalha tem uma importância ainda maior. Segundo ele, o evento foi “símbolo do triunfo da Europa sobre a Ásia”. Ele o compara à épica batalha das Planícies da Catalunha, de 451 d.C., quando romanos e visigodos derrotaram os hunos de Átila.

Também existe a opinião de que o príncipe Dmítri não queria desafiar a posição de senhores feudais dos mongóis sobre os principados russos.

“Seu principal objetivo não era terminar o jugo, como normalmente se pensa, e ele nem terminou, já que a Rússia continuou subjugada pela Horda de Ouro por mais 100 anos”.

“Dmítri queria era trazer o título de Grão Príncipe de Vladímir permanentemente a Moscou. Isso dava à cidade o status de mais importante principado russo”, explica o historiados Anton Górski.

Antes do governo de Dmítri, era a Horda de Ouro que escolhia o mais importante principado russo. Foi com esse intento que Dmítri lutou contra Mamai, porque esse não queria dar o título ao governante de Moscou.

A vitória de Dmítri fez com que o título passasse a ser hereditário para os futuros príncipes de Moscou, além de fazer desse principado uma entidade maior no território russo.

Como Dmítri venceu a batalha

Também é objeto de controvérsia por alguns historiadores o local exato da batalha e seu desenrolar. Em geral, imagina-se que o príncipe Dmítri tenga manobrado seu inimigo no Campo Kulikovo, tornando impossível para que os aliados de Mamai – o príncipe lituano e o chefe da municipalidade de Riazan – unissem forças com os mongóis. Assim, Dmítri teve que enfrentar apenas as tropas de Mamai depois de atravessar o Rio Don.

Uma batalha feroz se seguiu, com dezenas de milhares de soldados de cada lado. Os mongóis eram ajudados pela infantaria genovesa da Crimeia e Mamai conseguiu romper as fileiras russas e começou a atacar a principal parte das tropas russas de retaguarda.

Mas quando os mongóis pensavam já ter a vitória garantida, um regimento de reserva na retaguarda russa entrou em cena e surpreendeu o inimigo, forçando Mamai a se retirar.

O próprio Dmítri lutou na linha de frente e foi nomeado Donskôi após a vitória.

Para Lev Gumilev, a batalha de Kulikovo se tratava ainda de combater o islamismo representado por Mamai e o catolicismo dos genoveses e lituanos.

*Com informações do site Notícias da Rússia.

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]