Feira de Santana: vereador comenta substituição de secretário e aumento da violência na Bahia

Vereador José Carneiro Rocha.

Vereador José Carneiro Rocha.

Na manhã desta terça-feira (06/06/2017), em discurso na tribuna da Casa da Cidadania, o líder do Governo na Câmara, vereador José Carneiro (PSDB), se pronunciou sobre o pronunciamento do edil Edvaldo Lima (PP) a respeito da substituição do coronel Pedro Boaventura pelo capitão Saulo Pereira Figueiredo para ocupar o cargo de secretário municipal de Transportes e Trânsito. O tucano também destacou o crescimento da violência no estado da Bahia, enfatizando que nove municípios baianos estão  entre as 30 cidades mais violenta do Brasil.

No que tange à exoneração do secretário da SMTT, José Carneiro declarou: “eu não vou me aprofundar nessa questão de substituição de secretário, porque é uma prerrogativa do Executivo. Agora, Pedro Boaventura já foi tarde, boa viagem pro senhor! O senhor era muita conversa e pouca ação”, criticou.

Em seguida, José Carneiro comentou a parte do discurso de Edvaldo Lima quando este disse que Saulo, segundo a Bíblia, era perseguidor dos cristãos. “Não é profetizando que o novo secretário que vai assumir tem nome de perseguidor. Eu acho que Vossa Excelência deveria ter mais um pouquinho de cautela, primeiro conhecer o cidadão e ver as ações do novo secretário. Só a partir daí Vossa Excelência poderia fazer uma avaliação”, declarou o governista.

Na sequência, em consonância com José Carneiro, o edil  Alberto Nery (PT) afirmou que o coronel Pedro Boaventura, realmente, falava muito e fazia pouco.

“Quando instalou esse novo modelo de transporte, quando essas novas empresas chegaram aqui, ele fez uma propaganda na cidade de que ia ter GPS, que o pessoal ia botar um link no celular para saber o horário que os ônibus passariam no ponto, mas não fez absolutamente nada: o transporte está a mesma porcaria do passado, ônibus novos foram substituídos por velhos e, em nenhum momento, ele se pronunciou e não fez absolutamente nada. Então, foi um secretário que passou e não deixou saudade e não fez marca nenhuma neste Governo”, disse o petista.

Retomando o discurso, José Carneiro também se pronunciou sobre o desejo do vereador Edvaldo de ver a SMTT desmilitarizada. “Vossa Excelência também deveria tentar desmilitarizar o Detran”, aconselhou.

Em aparte, o pepista disse que, durante a gestão de Pedro Boaventura na SMTT, não ouviu nenhuma crítica do líder governista  na tribuna da Câmara. Em resposta a Edvaldo, José Carneiro lembrou  que exerce uma função de confiança no Governo do prefeito José Ronaldo.

“Eu tinha o dever de defender o Governo, como defendi. Jamais levantei a voz para fazer qualquer crítica ao senhor secretário Pedro Boaventura enquanto ele estava no Governo. Mas todos sabem que há oito meses que não entro naquela sala do secretário Pedro Boaventura, porque coronel ele é da polícia, quando estava no Governo, ele era secretário de Transportes e Trânsito. Portanto, me calei, não disse nada, porque era do Governo e eu sempre respeitei isso”, pontuou.

Violência

Mudando de foco, José Carneiro ressaltou, com base num discurso da vereadora Eremita Mota (PSDB), que trouxe o assunto, que a Bahia vive uma violência crescente.

“A revista Exame traz uma relação de 30 cidades violentas do Brasil, onde Feira é a trigésima. Mas só na Bahia aparecem nove cidades entre as mais violentas do país. Lauro de Freitas é a segunda, Simões Filho é a quinta, Teixeira de Freitas é a sétima, Porto Seguro é a nona, Barreiras é décima quarta, Camaçari é décima quinta, Alagoinhas é a décima oitava, Eunápolis é a décima quinta e a trigésima é Feira de Santana. O Governo do Estado da Bahia precisa acordar, o Governo do Estado tem que ver que algo está errado com a segurança pública”, alertou.

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]