ALBA: deputado Carlos Geilson apela ao entendimento para acabar greve dos vigilantes

Deputado Carlos Geilson apela ao entendimento.

Deputado Carlos Geilson apela ao entendimento.

Um apelo ao imediato entendimento entre trabalhadores e empresários, para pôr fim à greve dos vigilantes baianos, que na terça-feira (06/05/2017) entrará no vigésimo dia, foi feito pelo deputado estadual Carlos Geilson (PSDB), nesta segunda.

Segundo ele, o prolongamento da greve vem prejudicando bastante a população, uma vez que a paralisação tem resultado no fechamento de agências bancárias e do INSS – neste último caso, impedindo a realização de perícias e dificultando a obtenção de benefícios previdenciários por trabalhadores.

Além disso, a paralisação também tem reflexos nas universidades estaduais, museus e outros órgãos públicos, que foram forçados a suspender atividades, o que aumenta ainda mais os prejuízos para o cidadão.

Geilson observou que até o momento não há nenhum sinal de entendimento entre trabalhadores e empresários, o que sinaliza um prolongamento da paralisação dos vigilantes além do que seria razoável, com prejuízos para todos, sobretudo para o cidadão comum.

O impasse maior diz respeito ao reajuste salarial. Os trabalhadores, que recebem um piso de R$ 1.002 mensais querem um reajuste de 7%, mas as empresas oferecem apenas 1%, ou seja, apenas R$ 10 de aumento, valor que o Sindicato dos Vigilantes considera “quase humilhante”, avaliação que é compartilhada pelo deputado.

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto Oliveira da Silva (Carlos Augusto) é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) e Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF). Atua como jornalista e cientista social. Telefone: (75)98242-8000 | E-mail: [email protected]