SPM promove atendimento à mulheres de Candeias

Atendimento à mulheres.

Atendimento à mulheres.

Aconteceu nesta segunda-feira, (08/05/2017), às 14h, uma oficina com Agentes Comunitários do Município, realizada pela Secretaria Especial de Políticas para Mulheres da Bahia (SPM-BA); juntamente com a Secretaria de Saúde (SESAU); Secretaria de Desenvolvimento Social (SEDAS); Secretaria de Educação (SEDUC); Secretaria de Emprego e Renda (SEMTER); Núcleo de Apoio às Mulheres (NAM), dentre outros departamentos,  com intuito de engajar as agentes para orientar mulheres vítimas de violência doméstica.

De acordo com a Psicóloga, Flávia, Candeias  foi escolhida para fazer parte do projeto, devido ao grande índice de violência doméstica registrado. Questionada pela coordenadora do Nam, Gloria Santos, sobre o grande índice de casos, que não estão nas estatísticas da Delegacia Especializada no Atendimento a Mulher (DEAM) e nem da 20ª Delegacia Territorial de Candeias, a Psicóloga informou que são dados da SPM-BA levantados através de Fóruns e de denuncias de candeienses agredidas, que registram as queixas em Candeias e em outros municípios.

Na oportunidade, a Secretária Joelma Aneide, pediu às Agentes Comunitárias, que estão no dia-a-dia com a comunidade e acompanha de perto a realidade das mulheres do município, apoio para conduzi-las  ou indicar o NAN em caso de violência domestica e enfatizou o sigilo no tratamento das mulheres agredidas. A advogada da SPM, Viviane Barreto, explica que a agressão é a ultima fase da violência contra mulher. “Tem a violência patrimonial, quando é quebrado ou tomando algum bem da mulher; a violência moral e psicológica, que provoca danos na saúde mental e física e a violência sexual, quando a mulher é obrigada a ter relações”, explica Viviane.

A coordenadora do Nam, Glória Santos, em um depoimento marcante, relatou que é uma sobrevivente. Vitima por duas vezes de violência domestica, Glória contou as suas duas dolorosas experiências: a primeira vivida por sua mãe, agredida por varias vezes por seu pai e a segunda por quem achava ser o amor de sua vida, o homem com quem se casou e viveu por anos sendo agredida, sem poder fazer nada, pois tinha medo de morrer. “Foram várias tentativas, más esbarrava no machismo que vinha de todos os lados e no medo de morrer, até que um dia comprei uma arma e por misericórdia divina não conseguir mata-lo, porém após este ato ele me deixou em paz e foi embora”, desabafa Glória.

Segundo a Psicóloga da SPM-BA são raros os casos em que as mulheres violentadas não saem porque não quer, mesmo porque  a violência domestica envolve vários fatores e várias classes sociais. A questão afetiva, o desejo da relação para sempre, os filhos, são alguns dos motivos que levam a mulher a suportar os maus tratos.

O Evento contou com a presença da Secretária de Serviços Sociais, Joelma Aneide; do Subsecretário, Gilvanei Pereira; da Diretora Administrativa da saúde. Ana Cláudia Alves;da Coordenadora do NAM, Glória Santos da equipe; representante da SEMTER, Jorge Carvalho e da SPM-BA composta pela Coordenadora, Viviane Barreto; pela acolhedora Maria Alice; Psicóloga, Flávia e pela Assistente Social, Magdala Duarte.

Além da oficina promovida para as Agentes Comunitárias a equipe fará, no decorrer da semana, ações em Passé, Caroba e Caboto.

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]