Presidente Michel Temer encarna crepúsculo da velha classe política brasileira, diz Le Monde

Sobre Michel Temer, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, vê indícios da existência de três crimes: obstrução de Justiça, corrupção passiva e organização criminosa no âmbito da delação premiada dos irmãos Batista, do grupo JBS.

Sobre Michel Temer, o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, vê indícios da existência de três crimes: obstrução de Justiça, corrupção passiva e organização criminosa no âmbito da delação premiada dos irmãos Batista, do grupo JBS.

A imprensa francesa destaca nesta sexta-feira (19/05/2017) a frágil situação do presidente Michel Temer após a abertura de uma investigação contra ele no Supremo Tribunal Federal, decorrente da gravação feita secretamente pelo empresário Joesley Batista, dono do frigorífico JBS.

O jornal Le Monde diz que apesar das suspeitas de obstrução da Justiça, o chefe de Estado brasileiro garante não ter nada a esconder. Mas as pressões contra ele se intensificaram na quinta-feira (18). Em seu pronunciamento, “Temer parecia encarnar o crepúsculo da velha elite de Brasília, arrastada pela Operação Lava Jato”. O jornal destaca que o furo divulgado por O Globo também destrói a reputação de Aécio Neves, afastado do Senado e da presidência do PSDB. “A revista Piauí refere-se a Aécio como um cadáver político”, acrescenta o Le Monde.

O jornal conservador Le Figaro relata que a repercussão da gravação, na qual Temer parece concordar com o pagamento de propina ao ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha para comprar seu silêncio, “teve o efeito de um cataclisma em Brasília”. Segundo o jornal, em plena tempestade, Temer negou ter participado ou autorizado uma operação para evitar uma confissão de Cunha, mas pedidos de impeachment foram protocolados pelo Partido dos Trabalhadores e outras siglas, a ex-candidata à presidência Marina Silva e até o líder do DEM no Senado, Ronaldo Caiado, integrante da maioria parlamentar de apoio ao governo, pedem a renúncia de Temer e convocação de eleições diretas.

Temer corre o risco de ser engolido pela Lava Jato

“Citado em outros casos de corrupção, Temer corre o risco de ser engolido pelas novas acusações de entraves à Justiça”, afirma o diário especializado em economia Les Echos. O retorno do clima de instabilidade política em Brasília provocou um verdadeiro terremoto nos mercados financeiros, com forte depreciação das ações das maiores empresas brasileiras e queda brusca do real, num momento em que os brasileiros começavam a ter a esperança de vencer a recessão, observa o jornal.

O Brasil vacila, na avaliação do jornal de esquerda Libération. O católico La Croix considera que apesar dos esforços do governo para tirar o país da recessão, as propostas de Temer são impopulares e fica complicado para o Congresso dar continuidade à votação da reforma da Previdência.

Rádios e canais franceses de TV exibem nesta manhã reportagens dos brasileiros nas ruas aos berros de “Fora Temer”.

*Com informações da RFI.

Publicidade

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

Manchete

Colunistas e Artigos

+ Publicações >>>>>>>>>

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]