Prefeito de Salvador afirma que é pré-candidato ao governo do estado; ACM Neto é um dos investigados do Caso Lava Jato

ACM Neto admite candidatura ao governo do estado em 2018. Político é citado por delatores da Odebrecht em esquema de corrupção no Caso Lava Jato.

ACM Neto admite candidatura ao governo do estado em 2018. Político é citado por delatores da Odebrecht em esquema de corrupção no Caso Lava Jato.

“Se o povo da Bahia quiser, vamos estar na luta no ano que vem”, afirmou o prefeito de Salvador, ACM Neto, ao não descartar a possibilidade de disputar as eleições governamentais de 2018, em pronunciamento na abertura do Encontro Estadual da Juventude Democratas, na manhã deste sábado (27/05/2017), no Hotel Golden Tulip, na capital baiana.

Diante de mais de 400 jovens de 68 cidades baianas, reunidos no evento, Neto manifestou a sua satisfação de ouvir as vozes das ruas pedindo a sua candidatura a governador. “Há um clamor de mudança e renovação no coração dos baianos”, assinalou o prefeito de Salvador.

Para ACM Neto, há um desejo geral de se realizar em todo o estado o que tem sido feito na capital. “Quem vê Salvador hoje, depois dos últimos quatro anos, enxerga muitos avanços, consequência de trabalho e compromisso com a palavra. Não prometemos o que não podemos cumprir”.

Trabalho e compromisso com a palavra foram diferenciais apontados por Neto entre a gestão da prefeitura e do governo estadual. “Mesmo com o país em crise, estamos inaugurando uma obra por dia, enquanto, em 12 anos, o governo estadual do PT não inaugurou uma nova escola em Salvador”.

Afirmando que sua gestão na capital “não vende pedaço de terra na lua”, ACM Neto observou que quem liga a tevê vê um estado maravilhoso, bem diferente da realidade das ruas. “Fico abismado com a irresponsabilidade dos gastos e mentiras contadas pelo governo nas peças publicitárias”. Segundo ele, as obras estruturantes no interior não saem do papel, e serviços essenciais de saúde e educação não funcionam.

“A segurança pública em nossa terra faliu! Antes do PT havia enfrentamento correto, justo e honesto ao banditismo. Hoje somos reféns da violência que vitima milhares de baianos, principalmente, jovens, negros e pobres”, afirmou o prefeito de Salvador, criticando ainda a oportunidade desperdiçada de a Bahia crescer enquanto o Brasil se expandiu economicamente.

“Perdemos competitividade e capacidade de gerar emprego e renda no estado. Podíamos estar numa situação bem melhor”, disse Neto, ressaltando que o jeito democrata de governar é diferente. Para provar isso, anunciou o lançamento, na próxima segunda-feira (27) do programa de investimentos Salvador 360°.

O plano contará com investimentos da ordem de R$ 3 bilhões para reativar a economia da capital, por meio de desburocratização, transformações urbanísticas, atração de novos negócios e geração de empregos.

“Salvador sairá da crise antes do Brasil”, garantiu Neto, sendo aplaudido por todos do evento, que contou com a participação do deputado federal José Carlos Aleluia, do coordenador regional do DNOCS, Heraldo Rocha, dos vereadores Alexandre Aleluia e Maurício Trindade, além dos prefeitos de Santo Amaro, Flaviano Bomfim, e de Caculé, Beto Maradona. O secretário-chefe de Salvador, João Roma, também esteve presente.

Caso Lava Jato

Reportagem de Paulo Pita, publicada em 12 de abril de 2017, no Jornal A Tarde, com título ‘Odebrecht diz que prefeito ACM Neto recebeu caixa 2 e aponta irregularidade em obra da Barra’, revela o envolvimento do político do Democratas no Caso Lava Jato. A investigação federal revelou extensa rede de corrupção envolvendo agentes públicos do Brasil.

Confira a reportagem  ‘Odebrecht diz que prefeito ACM Neto recebeu caixa 2 e aponta irregularidade em obra da Barra’

ACM Neto (DEM) teria recebido caixa 2 durante a campanha para prefeito nas eleições de 2012, de acordo com a delação do diretor da Odebrecht na Bahia e Sergipe, André Vital, e do presidente da Odebrecht Infraestrutura Benedicto Barbosa Silva Júnior.

A citação ao democrata é feita em uma das 201 petições assinadas pelo ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), encaminhando para instâncias inferiores os casos de políticos que aparecem nas delações, mas não têm foro privilegiado.

“Segundo o Ministério Público, narram os colaboradores a ocorrência, no contexto das eleições do ano de 2012, de repasses por meio de vantagens a pretexto de contribuição eleitoral não contabilizada, destinadas a Antônio Carlos Magalhães Neto [ACM Neto], então candidato a Prefeito do Município de Salvador/BA”, declarou Fachin, na petição.

O documento não cita o valor que Neto supostamente teria recebido da Odebrecht nem a contrapartida oferecida à empreiteira baiana. Contudo, em outra petição, Fachin encaminha para a justiça baiana o pedido do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, de abertura de inquérito para investigar irregularidades na obra de requalificação da orla da Barra, em Salvador.

Uma das principais ações de Neto após ser eleito, a obra foi realizada pela Odebrecht entre 2013 e 2014 e teve o investimento de cerca de R$ 58 milhões, sendo metade com recursos da prefeitura e o restante com verba federal.

A Odebrecht venceu a concorrência para realizar o serviço com outros três grupos. André Vital disse, conforme petição assinada por Fachin, que houve “irregularidades durante o processo licitatório associado às obras de requalificação da orla da Barra em Salvador”.

No documento, o nome do prefeito não é citado. Apesar da quebra de sigilo, o conteúdo completo da delação dos executivos da Odebrecht ainda não foi divulgado. Apenas a partir da publicização deste material é que será possível saber o teor da denúncia contra o prefeito de Salvador e detalhes sobre a suposta irregularidade.

O encaminhamento do material para a justiça baiana não significa que será aberto processo contra o prefeito ou a respeito da obra na orla de Salvador. Isso porque a justiça pode decidir dar andamento na investigação ou arquivar, alegando que não existir provas suficientes.

ACM Neto “está tranquilo”

Em nota, o  prefeito ACM Neto afirmou que aguarda a revelação do conteúdo completo sobre as delações dos membros da Odebrecht para tomar uma posição e poder se defender. “Nós ainda não temos conhecimento sobre o conteúdo do que existe ou não existe que envolva o nosso nome. Apenas verificamos uma petição, um despacho do ministro Fachin encaminhando para a Justiça Federal. Eu espero que, o mais rápido possível, possamos ter acesso a tudo. Que todo o conteúdo em que eventualmente fui citado e mencionado pela colaboração da Odebrecht venha a público, de maneira que eu não só possa prestar todos os esclarecimentos, mas também, a partir daí, não restar nenhuma dúvida da relação que mantive a vida inteira com a construtora que, aliás, respeita o meu desempenho como homem público, transparente, correto, defendendo o interesse público acima de qualquer outro”, disse.

O prefeito afirmou, ainda, estar “absolutamente tranquilo”. “Estou desejoso de que as informações venham o mais rápido possível a público para que a gente as conheça. Eu mesmo não conheço, pois neste momento estou falando de uma coisa que eu não conheço, nem vocês conhecem, nem o cidadão conhece. Que, a partir daí, todos os esclarecimentos possam ser apresentados e tenho absoluta certeza de que não restará nenhuma dúvida e tudo vai ser esclarecido”, falou durante a entrega de geomantas instaladas na Vila Canária nesta quarta-feira (12/04/2017).

Leia +

Confira vídeo em que delator revela como a Odebrecht financiou ilegalmente a campanha eleitoral de 2012 do prefeito de Salvador ACM Neto; esquema movimentou R$ 2,2 milhões

ACM Neto financiou campanha de 2012 para prefeito de Salvador com recursos financeiros provenientes do esquema de corrupção do Caso Lava Jato, acusa PGR

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]