Mapeamento feito pela SDE Bahia facilita inserção de jovens no Programa Primeiro Emprego

Jovens estudantes participam do Programa Primeiro Emprego.

Jovens estudantes participam do Programa Primeiro Emprego.

O Programa Primeiro Emprego ganhou mais um reforço através da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE). Foi realizada, neste mês, pesquisa que contempla os investimentos implantados e em fase de implantação. Esse estudo ajudará o sistema educacional a direcionar as vagas de qualificação para os segmentos que mais contratam e os mais promissores. Os dados mostram os setores, as atividades e os municípios com maior previsão de empregos e investimentos.

“Através da política de atração de investimentos, a SDE estimula o investidor a assinar o termo de adesão ao programa para as contratações desses estudantes e egressos. Entendemos que os esforços somados por cada secretaria consolidam o Programa Primeiro Emprego, fundamental para integrar jovens, na sua maioria, ao mercado de trabalho”, explica o secretário de Desenvolvimento Econômico, Jaques Wagner.

Com este mapeamento a rede estadual de educação poderá direcionar os cursos de qualificação técnica para os segmentos que mais precisam de mão de obra especializada, como os setores de bebidas; mineração; alimentos; farmoquímicos e farmacêuticos; calçados/couro/componentes; eletricidade e gás; produtos químicos; papel e celulose; borracha e plásticos; informática e eletrônicos.

“A rede estadual de educação profissional da Bahia é a segunda maior do Brasil com mais de 70 mil estudantes. Por isso, é importante que os cursos estejam bem direcionados para que se qualifique de acordo com as necessidades do mercado”, afirma, Jean Esdras, diretor da SDE.

Numa primeira etapa a pesquisa contempla as indústrias. Posteriormente, será a vez do comércio e serviços. “Na medida que há uma geração de empregos com os segmentos industriais intensivos em mão de obra, haverá impactos no comércio local. Uma atividade é vinculada à outra, pois os empregos gerados na indústria aquecem o setor de  comércio e serviço”, completa Esdras.

Na Bahia estima-se que o setor de bebidas possua R$1,5 bilhão em investimentos, com a maior parte concentrada na região de Alagoinhas, Simões Filho e Dias D´Ávila. O segmento prevê a geração de até 5.500 empregos.

A mineração também de destaca nas regiões de Jaguaquara (Bauxita), Brumado (Ferro) e Ilhéus com previsão de investimentos de R$14,6 bilhões com a geração de 10.252 empregos.

Estão previstos para o ramo de alimentos investimentos na ordem de R$11,4 bilhões, mais centralizados nas regiões de Jaborandi, Conde, Luiz Eduardo Magalhães e Juazeiro, com 14.909 empregos.

Calçados, couro e componentes, estão na sua maioria em Cachoeira, Amargosa e Itapetinga com previsão de investimentos de R$161,4 milhões e  15.752 empregos.

Para o setor de Eletricidade e Gás estão previstos R$41,6 bilhões, concentrados na maior parte em Sento Sé, Itaguaçu e Tabocas do Brejo Velho, com 10.616 empregos.

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]