Feira de Santana: vereador comenta sobre interdição de unidade hospitalar e merenda nas escolas da rede municipal

Vereador Antônio Carlos Passos Ataíde (Carlito do Peixe).

Vereador Antônio Carlos Passos Ataíde (Carlito do Peixe).

Em discurso na tribuna da Câmara Municipal de Feira de Santana, nesta terça-feira (30/05/2017), o vereador Carlito do Peixe (DEM) se pronunciou sobre a interdição do Hospital Casa de Saúde Santana, na tarde de ontem, e sobre a denúncia do edil Zé Filé (PROS) de que está faltando merenda escolar na Escola Municipal Professora Marília Queiroz Silva, localizada no bairro Nova Esperança.

Com relação à interdição da unidade hospitalar, ele acredita que algum fato grave deve ter ocorrido para que uma equipe da Vigilância Sanitária da Diretoria do Núcleo Regional de Saúde tomasse uma decisão dessa, uma vez que, “como foi dito aqui por alguns vereadores, lá havia pessoas internadas, operadas e outras aguardando para fazerem cirurgias”, disse.

Na oportunidade, o democrata solicitou do presidente do Legislativo feirense, Reinaldo Miranda – Ronny (PHS) que autorizasse a Comissão de Saúde da Casa a buscar maiores informações junto à direção da Diretoria do Núcleo Regional de Saúde.

Em resposta a Carlito, o presidente Ronny informou que, atendendo sua solicitação no inicio da sessão ordinária desta terça-feira, a Comissão de Saúde, que é composta pelos vereadores Cadmiel Pereira (PSC), Zé Curuca (DEM) e Luz da Feira (PPL), já havia se deslocado para a Diretoria do Núcleo Regional de Saúde, juntamente com o procurador da Câmara, Magno Felzemburgh, e dois profissionais da Assessoria de Comunicação da Casa (Ascom), a fim de obter todos os esclarecimentos sobre a interdição do hospital supracitado e, posteriormente, buscar junto aos órgãos competentes as possíveis soluções para o caso.

Mudando o foco do discurso, Carlito do Peixe tratou sobre a denúncia do vereador Zé Filé de que a Escola Municipal Professora Marília Queiroz Silva na havia merenda escolar.

Em resposta ao oposicionista, o democrata disse que, muitas vezes, determinado alimento falta porque o diretor ou diretora da escola só faz a solicitação à Secretaria Municipal de Educação quando o estoque está vazio.

“Quem está falhando? Porque lá na Secretaria tem a merenda, assim como têm os prazos determinados para as entregas em cada escola, os caminhões fazem a entrega dos alimentos da merenda escolar em todas as escolas. Se as pessoas não acompanham o andamento desse processo e deixam faltar merenda para pedir depois que falta, vereador Zé Filé, Vossa Excelência vai sempre encontrar escola vazia, porque tem muita gente gerenciando mal as escolas de Feira de Santana”, pontuou.

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]