Ex-presidente Fernando Henrique Cardoso defende fim do imposto sindical obrigatório

Em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo publicada nesta segunda-feira (08/05/2017), o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (FHC) defendeu o fim do imposto sindical obrigatório, considerado um dos principais pontos da proposta de modernização das leis trabalhistas elaborada pelo deputado federal Rogério Marinho (PSDB-RN) e aprovada pela Câmara no último dia 26.

Para FHC, ao acabar com a obrigatoriedade desse tipo de contribuição sindical, a proposta dificulta a existência de “sindicatos fantasmas” no Brasil. “Um país moderno precisa de sindicatos fortes, e é isso que a nova legislação privilegia. O fato é que, quando o sindicato é forte, organizado, ele tem sua expressividade de forma natural. É assim também no lado patronal”, destacou.

“O fim do imposto como ele é hoje atinge esses inúmeros sindicatos fantasmas. O fato é que o governo tem feito avanços significativos em várias áreas”, acrescentou o presidente de honra do PSDB.

Fernando Henrique também salientou que a gestão do presidente Michel Temer, por ser um “governo de transição”, deve ter “a mão firme no leme”. Na visão de FHC, as mudanças na legislação trabalhista são uma prova de que Temer tem dado sinais dessa firmeza.

“Eu sempre achei que seria impossível acabar com o imposto sindical obrigatório. Era algo que parecia inabalável”, disse o tucano.

Publicidade

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

Manchete

Colunistas e Artigos

+ Publicações >>>>>>>>>

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]