Deputado Targino Machado critica secretário estadual Jaques Wagner e diz que corrupção penetrou em todos partidos

Deputado Targino Machado: Estamos diante de um sistema de corrupção que penetrou em todos os partidos.

Deputado Targino Machado: Estamos diante de um sistema de corrupção que penetrou em todos os partidos.

Em pronunciamento realizado nesta terça-feira (09/05/2017), na Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA), o deputado Targino Machado (PPS) criticou a atuação do secretário de Desenvolvimento Econômico (SDE) Jaques Wagner, avilando que ele “envergonha a Bahia”. O parlamentar avaliou, também, as investigações do Caso Lava Jato, afirmando que a corrupção penetrou em todos os partidos.

Confira o discurso

Quando a Lava Jato começou, pensei que era coisa do Lula, da Dilma, do PT. Com o avanço das investigações, culminando nas delações da Odebrecht, vi que se tratava de um descaramento geral, onde se uniram vários partidos políticos para assaltarem o Brasil.

Roubalheira geral, assassinato em massa, não só assassinato da ética ou de ideologias, mas um assassinato de pessoas que morrem nas filas dos hospitais, que morrem tentando uma vaga numa UTI ou a inclusão num programa de quimioterapia para tratar o câncer. Tudo por causa da roubalheira infame.

Estamos diante de um sistema de corrupção que penetrou em todos os partidos, em todas as empreiteiras, enfim, que penetrou no organismo do estado ao longo do tempo.

Observem que são os pais ensinando os filhos a roubarem. A exemplo de Emílio Odebrecht que ensinou o a Marcelo Odebrecht, o ex-presidente Lula que ensinou o Lulinha, Renan Calheiros que ensinou a Renan Filho, Mário Negromonte que ensinou a Mário Negromonte Filho e podia citar algumas dezenas a mais.

Como vimos não foi coisa só do PT. Mas nos últimos 13 anos de domínio do PT a descaração aumentou muito e diversos dirigentes partidários se atolaram num mar de lama da corrupção.

Nos últimos dias, nas delações de Emílio Odebrecht, pudemos testemunhar o cinismo daquele velho malandro, sorrindo e fazendo piadas, ao narrar a forma como assaltou os cofres públicos.

Que vergonha! Tantas autoridades da República tratadas por codinomes: Amigo – era o Lula. Italiano – era o Palocci. Já o líder do PT aqui na Bahia tem dois codinomes: Polo e Opaió – era Jaques Wagner.

Dizem que foi tudo caixa dois, para desviarem o foco para um crime com uma pena menor.

Fiquemos espertos, de olhos bem abertos. O que desejam PSDB, PMDB e PT é se juntarem para anistiar o caixa dois e salvarem as suas próprias peles. Pois assim, serão condenados alguns poucos acusados e os demais vão continuar no poder roubando o povo brasileiro.

A Bahia está envergonhada com o ex-governador Jaques Wagner, que além de dois codinomes (Polo e Opaió) recebeu dinheiro de caixa dois, recebeu relógios caríssimos de presente e cinicamente disse a imprensa nunca ter usado e ainda se viu nas delações que recebeu de presente 12 milhões de propina da Odebrecht, só em final de 2010.

Opaió: Jaques Wagner pediu a Odebrecht para entregar a propina mensalmente na casa de sua mamãe. Assim foi feito, o primeiro pacote com 500 mil reais foi entregue a mamãe de Jaques Wagner. Aquela senhora honrada, quando viu o que era, proibiu o filho de fazer de seu endereço casa de malandragem, de picaretam, de roubo.

Opaió: Jaques Wagner pediu a Odebrecht para entregar o restante ao sr. Carlos Daltro. Assim foi feito.

Opaió, que vergonha, senhores deputados, o Jaques Wagner, ou opaió, usar a sua própria mamãe, uma senhora de 93 anos, para receber dinheiro fruto da sua atividade criminal.

E aí, governador Rui Costa? Este Opaió vai continuar fazendo parte do seu governo só para ter direito a foro privilegiado?

Ladrões todos vocês são, mas não maltratem as suas mamães. Opaió, Bahia, o tratamento que Jaques Wagner deu a sua mamãe. Mandar dinheiro roubado pra casa dela. Secretário Jaques Wagner, não faça isso.

Quero ver com que cara os senhores deputados vão permitir que este mal feito perdure, pois o canalha que faz isso, que rouba e manda entregar o dinheiro a sua própria mãe, este canalha não pode fazer parte de um governo que quer se demonstrar sério.

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]