Deputado Robinson Almeida qualifica Governo Temer como “cadáver insepulto”

Cartaz anuncia protesto pelas ‘Diretas Já’ e pelo fim do ‘Governo Temer’.

Cartaz anuncia protesto pelas ‘Diretas Já’ e pelo fim do ‘Governo Temer’.

Em nota, divulgada neste sábado (20/05/2017), o deputado federal Robinson Almeida (PT/BA) avaliou a crise política que afeta o governo do presidente Michel Temer (PMDB/BA), apresentando analogia a um cadáver insepulto, ou seja, alguns ainda sentem falta do morto, o Governo Temer, mas todos querem enterrá-lo.

Com a delação premiada de Joesley Batista e Wesley Batista, executivos do grupo J&F, o presidente Michel Temer passou a ser investigado no STF por indício de prática de três crimes: obstrução de Justiça, corrupção passiva e organização criminosa. Nesse contexto, o parlamentar infere que o governo usurpador chega a melancólico fim, traído e abandonado pelas forças que apoiaram o Golpe Parlamentar de 2016.

— O governo golpista se sustentava em três pilares: as forças econômicas de mercado, a grande mídia e a maioria do congresso. Foi a maior empresa de alimentos que o delatou, foi o maior grupo de comunicação que noticiou e é crescente a debandada da base. A reação de Temer é retórica. Os últimos suspiros de quem está em estado terminal. Seu governo é um cadáver insepulto. — Criticou Robinson Almeida.

Protesto

Além das críticas, o deputado conclamou a população a sair às ruas, no domingo (21/05/2017), em protesto contra o Governo Temer e pelas Diretas Já!.

Ele informou que, em Salvador, está agendado evento às 13 horas de domingo (21). A concentração tem início no Campo Grande, e percorre as ruas em direção ao Farol da Barra.

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

Faça uma doação ao JGB

Perfil do Autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518), Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado da Bahia (SINJORBA), Associação Brasileira de Imprensa (ABI Nacional, Matrícula nº E-002907) e Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia).