Cadeia produtiva do cravo na Bahia ganha reforço do ministério da Agricultura e do IBGE

Audiência pública debateu cadeia produtiva do cravo na Bahia.

Audiência pública debateu cadeia produtiva do cravo na Bahia.

Sensação de dever cumprido. Com esse sentimento o deputado estadual Hildécio Meireles findou a audiência pública realizada pelas comissões de Agricultura e Política Rural e de Infraestrutura, Desenvolvimento Econômico e Turismo, a qual preside, na manhã desta quinta-feira (25/05/2017), na Cidade de Valença, que debateu sobre o “fortalecimento da cadeia produtiva do cravo da índia e seus efeitos”.

Segundo explicou Meireles, um dos principais itens reivindicados pelos agricultores familiares da região do Baixo Sul, foi assegurado pelo presidente do IBGE na Bahia, Artur Ferreira, que é o registro da produção do cravo-da-índia no banco de dados do instituto para o mês de julho do próximo ano. E não parou por aí. Aliado a isso, o superintendente federal de Agricultura, Pecuária e Abastecimento na Bahia, Osanah Rodrigues Setúval, se comprometeu pelo reconhecimento e zoneamento da produção do cultivo pelo Ministério da Agricultura.

“Estas importantes medidas, sem dúvida, proporcionarão melhores condições para o crescimento do cultivo e comercialização, a exemplo de abertura de linha de crédito, dentre outros incentivadores”, comemorou, enfatizando que resta entregar apenas à secretaria estadual de Agricultura a ‘Carta do Cravo’ como reforço.

“Afinal, a nossa luta é mais do que legítima, pois apesar de o cravo da índia ser uma cultura nativa da parte oriental do planeta, encontra-se presente em quase todos os 14  municípios do Território do Baixo Sul, mas que hoje vem sofrendo um grande impacto na produção e carece de políticas públicas para voltar a expandir o cultivo,a comercialização, que mesmo em crise produz 4 mil toneladas/ano, mas já atingiu índices de 14 mil toneladas ano. Estima-se ainda que estejam interligados a cadeia produtiva do Cravo um contingente de 50 mil pessoas entre a sua produção, colheita e comercialização”, destacou.

Compuseram a mesa, o presidente da Assembleia Legislativa da Bahia, Angelo Coronel, os deputados Heber Santana, Sidelvan Nóbrega, Samuel Júmior, Marquinho Viana, Maria Del Carmen, Mirela Macedo; Juvenal Maynart, diretor geral da Ceplac; Luís Bauduíno, representante do Ministério da Agricultura; os prefeitos de Teolândia, Lazaro Oliveira; de  Presidente Tancredo Neves , Antônio do Bó; e os vices de Valença, Humberto Malheiros, de Gandu,  Jojó e de Ituberá, Neto Baé e o presidente da FEPESBA, Raimundo Costa e o superintendente regional da Caixa Econômica Federal, Marcus Vinicius Nascimento. Cerca de 550 pessoas marcaram presença.

Publicidade

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

Manchete

Colunistas e Artigos

+ Publicações >>>>>>>>>

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]