Audiência Pública debateu Regulação do Sistema de Saúde de Feira de Santana

Audiência Pública debate Sistema de Regulação do Sistema de Saúde de Feira de Santana.

Audiência Pública debate Sistema de Regulação do Sistema de Saúde de Feira de Santana.

A Câmara Municipal de Feira de Santana realizou, na manhã desta sexta-feira (12/05/2017), uma Audiência Pública para discutir o Sistema de Regulação do Sistema de Saúde em Feira de Santana, atendendo ao ofício de autoria da Comissão de Saúde e Desporto, presidida pelo vereador Cadmiel Pereira (PSC). Compuseram a Mesa, além do vereador Cadmiel que estava presidindo a sessão, a secretária de Saúde, Denise Mascarenhas; diretor do Hospital Geral Clériston Andrade, José Carlos Pitangueiras; Superintendente dos Sistemas de Regulação da Secretaria de Saúde do Estado da Bahia, Ana Paula Dias; Evanir Cerqueira dos Santos, coordenadora geral das Policlínicas Municipais e Paulo Bicalho, diretor geral da Rede Própria de Hospitais da Secretaria de Saúde do Estado.

O vereador Cadmiel Pereira (PSC) destacou o objetivo da Audiência, ressaltando que é um esclarecimento à população acerca do papel das policlínicas e como funciona a regulação. A coordenadora geral das Policlínicas Municipais, Evanir Cerqueira dos Santos, criticou a demora no tempo de regulação, afirmando que a transferência do paciente deveria ocorrer em até doze horas, no entanto, muitas vezes o doente permanece por dias no aguardando.

José Carlos Pitangueiras, diretor do Hospital Geral Clériston Andrade, cobrou solução para o setor de ortopedia, que segundo ele, tem influência direta na falta de leitos na unidade, o que prejudica a regulação. “Precisamos entender o que é regulação, que trabalha com leitos. Não adianta mandar fax se não temos leitos. O Clériston cobre 127 municípios, mas dentro de Feira de Santana, para se discutir regulação no Clériston, tem que primeiro resolver o problema de ortopedia. Temos 70 pacientes internados no Clériston do setor de ortopedia, temos pacientes aguardando há 50 dias, ocupando leitos”, ressaltou.

Paulo Bicalho, diretor geral da Rede Própria de Hospitais da Secretaria de Saúde do Estado, concordou com Pitangueiras, frisando que a dificuldade da ortopedia se dá em todo o Estado, em virtude do aumento no número de acidentes, especialmente envolvendo motocicletas que tem gerado um aumento no número de pacientes ortopédicos. O deputado estadual Zé Neto (PT), líder do Governo do Estado na Assembleia Legislativa, afirmou que o diálogo é sempre o melhor caminho para se buscar soluções para os problemas, inclusive o da regulação em Feira de Santana e informou que a oferta de leitos melhorará após a construção de um novo hospital geral, já anunciado pelo Governo do Estado.

A superintendente dos Sistemas de Regulação da Secretaria de Saúde do Estado da Bahia, Ana Paula Dias, apresentou o cenário de unidades de saúde lotadas não apenas em Feira ou no Estado, mas no país e destacou também que é preciso criar estratégias para solucionar a questão da ortopedia, o que facilitará a demanda por leitos.

Denise Mascarenhas, secretária de Saúde do Município, salientou que o objetivo não é buscar culpados porque a saúde funciona em parceria. A gestora disse também que o atendimento em Feira é amplo por conta da população flutuante, uma vez que o Município é um entrocamento rodoviário, então a saúde pública não pode ser olhada de forma minimizada. Denise concordou com a dificuldade de leitos comentada por todos os membros da Mesa.

Os presentes no plenário também comentaram a respeito da situação, pontuando a demanda de leitos e solicitando que a Audiência não seja apenas um debate, mas um passo para a busca de soluções. A necessidade de leitos para maternidade também foi um dos problemas citados, bem como a necessidade de um novo hospital para que possa atender a grande demanda de Feira e região.

Estiveram presentes também os vereadores Luiz da Feira (PPL), Roberto Tourinho (PV), João Bililiu (PPS), Zé Filé (PROS), vereador José Carneiro (PSDB), Zé Curuca (DEM); a diretora geral do Dom Pedro, Sandra Peggy; Maíza Macedo, coordenadora do Samu Feira de Santana; Manuela Bezerra Pina Oliveira, coordenadora de enfermagem do Dom Pedro; Taize Ribeiro Cerqueira, supervisora de enfermagem do Dom Pedro; Luiz Falcão, diretor de Atenção à Saúde da Secretaria Municipal de Saúde; Vanessa Sales Braga, gerente da UPA da Mangabeira.

Fizeram-se presentes ainda Marcela Campos, gerente da policlínica do Feira X; Monaliza Moreira Castro, gerente da policlínica do George Américo; José Pires Leal, gerente da policlínica do Tomba; Simone Neves, coordenadora da Central de Regulação da Secretaria Municipal de Saúde; Ana Regia Carvalho dos Santos Silva, supervisora das policlínicas e UPA; Fabiana Cezar Matos Cruz, supervisora das policlínicas e UPA, e Michele Teixeira Oliveira, supervisora das policlínicas e UPA.

Publicidade

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

Manchete

Colunistas e Artigos

+ Publicações >>>>>>>>>

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]