Obra de autoria de Moniz Bandeira, ‘A desordem mundial’ investiga avanço do pensamento conservador

O historiador Luiz Alberto Moniz Bandeira explica a desordem planetária produzida pelas intervenções dos Estados Unidos.

O professor Moniz Bandeira é um dos maiores especialistas latino-americanos em análise histórica e geopolítica.

Autor de mais de 20 obras, Moniz Bandeira é um dos maiores especialistas latino-americanos em análise histórica e geopolítica. Em seu mais novo livro ‘A desordem mundial: o espectro da total dominação — guerras por procuração, terror, caos e catástrofes humanitárias’, Luiz Alberto Moniz Bandeira investiga como os Estados Unidos, Rússia e países ricos da Europa devastam governos, povos e países – em especial Iraque, Líbia, Síria, Ucrânia – alimentando movimentos neoconservadores.

Historiador e doutor em ciência política, Moniz Bandeira elabora um panorama rico em contextualização a fim de costurar com alguma coerência o caos no qual o mundo se encontra.

“Sempre entendi que a ciência política, a economia e a história se interpenetram, uma depende da outra e, reciprocamente, se ajudam e se fecundam, a fim de produzir conhecimentos possíveis de contribuir para a compreensão mais profunda do processo histórico e tornarem, concretamente, os povos consciente de si mesmo”, escreve autor

Lançado pela editora Civilização Brasileira, a obra conta com 644 páginas, o livro é um desdobramento de “A Segunda Guerra Fria” e “Formação do Império Americano”, duas de suas obras anteriores.

No livro o autor aborda, entre outros temas, as relações entre a queda do presidente ucraniano Viktor Yanukovych em fevereiro de 2014 com o suporte do Departamento de Estado dos Estados Unidos, a atuação de grupos neonazistas, a crise dos refugiados e os ataques à Síria pelas forças do Exército russo.

Indicado duas vezes ao Prêmio Nobel de Literatura em 2014 e 2015 e professor titular de política exterior do Brasil no Departamento de História da UnB Luiz Alberto Moniz Bandeira também assina, entre outros títulos, “Fórmula para o Caos: A Derrubada de Salvador Allende (1970-1973)”, “De Martí a Fidel: A Revolução Cubana e a América Latina”, “O “Milagre Alemão” e o Desenvolvimento do Brasil”, “Brasil-Estados Unidos: A Rivalidade Emergente (1950-1988)” e “A Expansão do Brasil e a Formação dos Estados na Bacia do Prata”.

*MONIZ BANDEIRA, Luiz Alberto. A desordem mundial: o espectro da total dominação — guerras por procuração, terror, caos e catástrofes humanitárias. 2ª ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2016.

*Com informações da Livraria da Folha.

Leia +

Intelectual baiano Moniz Bandeira lança ‘A desordem mundial’; obra é referência sobre os Estados Unidos e a geopolítica do capital financeiro

Em entrevista, Moniz Bandeira avalia que ‘os EUA aspiram a uma ditadura mundial do capital financeiro’

Obra de autoria de Moniz Bandeira, ‘A desordem mundial’ investiga avanço do pensamento conservador

‘A Desordem Mundial’, novo livro de Moniz Bandeira | Por FC Leite Filho

Em entrevista, Moniz Bandeira avalia que a vitória de Donaldo Trump representa a derrota de “Wall Street”

Em entrevista, Luiz Alberto Moniz Bandeira comenta sobre a obra ‘A Segunda Guerra Fria: geopolítica e dimensão estratégica dos Estados Unidos’

Em entrevista, Luiz Alberto Moniz Bandeira comenta sobre a obra ‘A Segunda Guerra Fria: geopolítica e dimensão estratégica dos Estados Unidos’

Em entrevista, Luiz Alberto Moniz Bandeira avalia que ‘a mídia internacional serve como instrumento de guerra psicológica’

Em entrevista, Luiz Alberto Moniz Bandeira critica politização do judiciário brasileiro e diz que falta ideologia aos detentores do poder da República

Em entrevista, Luiz Alberto Moniz Bandeira avalia que “a memória de Jango está sendo dilapidada”

Publicidade

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

Manchete

Colunistas e Artigos

+ Publicações >>>>>>>>>

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]