Davos: presidente do Banco Central do Brasil diz que política monetária ajuda economia, mas não é suficiente

Edição 2017 do Fórum Econômico Mundial de Davos, na Suíça.

Edição 2017 do Fórum Econômico Mundial de Davos, na Suíça.

O presidente do Banco Central (BC), Ilan Goldfajn, disse nesta terça-feira (17/01/2017) em reunião do Fórum Econômico Mundial em Davos, na Suíça, que a política monetária ajudará na recuperação econômica do Brasil, mas que são necessárias ações complementares para combater a crise. O BC divulgou trechos da participação do presidente no fórum, que vai até quinta-feira (19).

Ilan Goldfajn afirmou que a política monetária – que inclui a definição da Selic, taxa básica de juros da economia – não é “o único jogo na cidade”. “Ela complementa outras políticas do governo e reformas estruturais atualmente sendo implementadas”, destaca a apresentação.

Segundo o presidente do BC, o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB, soma dos bens e riquezas produzidos em um país) depende de investimentos e de níveis crescentes de produtividade.

Ilan Goldfajn também coloca como importante a redução das incertezas, particularmente as relacionadas a eventos políticos e não econômicos. O presidente afirma ainda que é necessário aprovar reformas fiscais, especialmente a da Previdência.

*Com informação da Agência Brasil.

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]