Vereador Hilton Coelho critica falta de sessões na Câmara de Salvador e exige instalação de uma CEI sobre a ação da Sucom

O vereador Hilton Coelho (PSOL) critica com veemência a falta de sessões há dois dias na Câmara Municipal de Salvador e desafia a maioria governista a dar quórum no no dia 23 de novembro de 2016. “Apresentaremos hoje uma requisição para se instale uma Comissão Especial de Inquérito (CEI) objetivando a apuração da totalidade de ações da Secretaria Municipal de Urbanismo (Sucom) nesta gestão, muitas no mínimo suspeitas”, disse.

O legislador relaciona a falta de quórum com “o escândalo do Edifício La Vue. Será que estão tentando blindar o prefeito ACM Neto e o ministro Geddel Vieira Lima? Temem questionamentos e exigência de explicações sobre o escândalo, o papel da Sucom e a conivência da Prefeitura de Salvador com o setor imobiliário?”, questiona.

Dentre as obras sob suspeição e aprovadas pela Sucom, Hilton Coelho destaca, além do Edifício La Vue, a do estacionamento nos fundos da Igreja da Barroquinha. “Conforme opinião do arquiteto Carl Von Hauenschild, membro do Instituto de Arquitetos do Brasil – Departamento Bahia (IAB), o projeto é ‘insensível, descontextualizado e egocêntrico’. Não é necessário ser especialista para assegurar que há algo errado na obra e que a Sucom deve dar uma resposta convincente à opinião pública. O templo é tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) desde 1941, um Patrimônio Cultural da Humanidade como classifica a Unesco, não pode sofrer a agressão de uma obra que destoa do Centro Histórico de Salvador e ataca a paisagem urbana e a cultura de nossa cidade”.

“Esperamos que a maioria governista não fuja do plenário e não coloque obstáculos à instalação da CEI da Sucom. Só assim podemos apurar infrações e demais problemas em sua ação. Temos fatos determinantes que justificam e exigem a CEI. Há indícios de irregularidades e a Câmara de Salvador não pode se omitir. O Poder Legislativo deve vistoriar, requerer documentos, buscar esclarecimentos, ouvir depoimentos de autoridades etc. Só assim não ficará nenhuma dúvida sobre a ação da Sucom. Ninguém e nada deve estar acima da legislação. Exigimos que o Legislativo atue como poder e não como uma subsecretaria de ACM Neto”, conclui Hilton Coelho.

Publicidade

Compartilhe e Comente

Facebook do JGB

Publicações relacionadas

+ Publicações >>>>>>>>>

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br