Serra Preta comemora 63 de emancipação

Igreja Matriz de Serra Preta.

Igreja Matriz de Serra Preta.

Serra Preta amanheceu em festa nesta segunda-feira (19/12/2016). O município comemora 63 anos de emancipação político-administrativa nesta data, e para parabenizar a população serra-pretense, o deputado estadual Carlos Geilson (PSDB) apresentou uma moção de aplauso na Assembleia Legislativa da Bahia.

“Município tão querido, possuidor de uma população acolhedora e que se mantém firme no propósito de ver essa cidade progredir sempre. Reafirmo nesta data o meu compromisso em continuar vigilante, lutando sempre por melhorias para toda população”, avaliou Carlos Geilson.

Tendo como padroeira Nossa Senhora do Bom Conselho, Serra Preta possui dois distritos, que são o Bravo e o Ponto de Serra Preta, porém nesse último é realizada uma das festas de vaqueiros mais importantes da Bahia. Neste ano a festividade chegou a sua 28ª edição. O nome do município é inspirado em uma elevação coberta por uma mata fechada e escura existente em sua região. A princípio o território era habitado pelos índios paiaiás e com o passar dos anos a área passou a pertencer ao sertanista João Peixoto Viegas.

Origem

No final do século XVII os descendentes de bandeirantes arrendavam a Fazenda Queimadas, onde montou um engenho para fabricar açúcar. Em torno deste engenho desenvolveu-se uma povoação que de início foi chamada de Boa Vista, pelo fato de servir de pouso de tropas com destino ao sertão. Neste Povoado foi edificada uma capela consagrada a Nossa Senhora do Bom Conselho. Daí em diante o povoado passou a chamar-se de Boa Vista do Bom Conselho. No dia 20 de outubro de 1831 foi criado o Cartório de Paz, já com o povoamento denominado de Serra Preta. O Distrito de Serra Preta apareceu subordinado ao município de Santana do Camisão (Ipirá) até 19 de dezembro de 1953, quando criou-se o município, elevando de vila à categoria de cidade, desmembrando-se de Ipirá. A 07 de abril de 1955, decorreu a sua instalação.

No final do século XVIII, os herdeiros da terra arrendaram um trecho do território para Inácio Oliveira, que desenvolveu a agropecuária no local. Tempos depois, José Mascarenhas construiu um engenho de açúcar numa das elevações existentes na fazenda Queimadas, localizada na região, o que atraiu moradores para os arredores da propriedade rural e gerou o povoado de Boa Vista. Em 1831 o nome da localidade foi modificado para Serra Preta. Na década de 1860 o lugarejo foi elevado à categoria de distrito subordinado ao então município de Camisão (atual Ipirá). Devido ao empenho do seu povo, no ano de 1953 o local conquistou sua independência. A economia serra-pretense ainda tem a agropecuária como um dos seus elementos de destaque.

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]