Senadora Lídice da Mata nega envolvimento em atos de corrupção apontados por delator da Odebrecht

Lídice da Mata: registro que o próprio delator reconhece não ter sido atendido por mim.

Lídice da Mata: registro que o próprio delator reconhece não ter sido atendido por mim.

Em nota divulgada no sábado (10/12/2016), a senador Lídice da Mata (PSB/BA) negou qualquer tipo de envolvimento escuso com a Organização Odebrecht e destacou que em 36 anos de vida pública jamais foi registrado qualquer atitude que macule a ética.

Confira o teor na nota

Minha vida política sempre foi pautada pela ética e transparência. São 36 anos de atuação pública sem qualquer atitude que macule a ética que defendo. Não tenho e nunca tive qualquer tipo de negócios com a Odebrecht ou qualquer outra empresa. Todas as doações de campanha que recebi foram dentro da legalidade e devidamente declaradas conforme pode ser comprovado na prestação de contas disponível no site do TSE/TRE-BA. Em cargos que ocupei minha idoneidade pode ser comprovada por nenhum aumento de patrimônio. Em função das últimas notícias tenho atendido a todos os jornalistas que estão me procurando diretamente ou via Assessoria.

Na sexta-feira (09/12/2016), inclusive, conversei por telefone com a Revista Veja que me procurou tão logo as primeiras informações começaram a ser divulgadas. Numa questão séria como essa é preciso prestar um serviço à população e informar quais doações foram feitas em conformidade com a legislação e diferenciar das “propinas” que caracterizam troca de favores. Nossa atuação é honesta e às claras. E registro que o próprio delator reconhece não ter sido atendido por mim. Espero que tudo seja esclarecido rapidamente.  Continuarei representando e defendendo a Bahia de cabeça erguida.

Lídice da Mata, Senadora (PSB-BA)

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

Faça uma doação ao JGB

Perfil do Autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518), Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado da Bahia (SINJORBA), Associação Brasileira de Imprensa (ABI Nacional, Matrícula nº E-002907) e Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia).