Futura lança projeto de enfrentamento ao do trabalho infantil na Bahia

Nos dias 1 e 2 de dezembro de 2016, o Canal Futura realiza oficinas do projeto Pedra, papel e tesoura em Conceição do Coité, na Bahia. A iniciativa, em parceria com a Fundação Telefônica Vivo, tem como objetivo sensibilizar e mobilizar professores para o enfrentamento ao trabalho infantil – uma das mais graves violações do direito da infância. De 1992 a 2013, o trabalho infantil no Brasil reduziu em 59%, ainda assim, a tendência é que em 2020 ainda existam 2 milhões de crianças e adolescentes trabalhando em todo o país.

Na quinta-feira (01/12/2016), será realizado o lançamento e apresentação do Pedra, papel e tesoura para alunos participantes do projeto e suas respectivas escolas e famílias, além de profissionais e Instituições do Sistema de Garantia de Direitos, órgãos públicos e a comunidade em Geral. Na sexta-feira (2/12), coordenadores pedagógicos e gestores da Rede Municipal (Anos Iniciais + Anos Finais do Ensino Fundamental) e profissionais do Sistema de Garantia de Direitos Local participarão da formação. Na Bahia, o projeto conta com a parceria do Movimento de Organização Comunitária (MOC), da Associação Revolution Reggae, da Cipó Comunicação Interativa, do Fórum de Erradicação do Trabalho Infantil da  Bahia, da Avante: Educação e Mobilização e da Secretaria de Educação, Cultura e Esporte de Conceição do Coité.

Em sua primeira etapa, o projeto formará 130 educadores do nordeste brasileiro, região do país que registra altos índices de trabalho infantil, de acordo com a última  Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), do IBGE.  Serão contemplados os estados da Bahia, Ceará, Maranhão, Pernambuco e Rio Grande do Norte.

Durante o período de oficinas, serão distribuídos 300 kits pedagógicos do projeto. O kit, que possui linguagem lúdica conta com uma cartilha para o educador, uma revista em quadrinhos, um DVD com spots de rádio e desenhos animados, além do documentário “Catavento”, produzido pela Fundação Telefônica Vivo para o combate ao trabalho infantil. São sete episódios, com cerca de 13 minutos cada, que levam à reflexão sobre o problema, mas também mostram o que já foi feito e o que ainda precisa ser realizado nas diversas esferas. O material fortalece e dá insumos para as atividades sobre a temática em escolas, organizações sociais e demais espaços em diversas regiões do país.

Os roteiros e ilustrações que compõem o material pedagógico são resultado de oficinas realizadas em Conceição do Coité (BA), Santa Cruz do Capibaribe (PE) e Santa Cruz (RN), nas quais crianças e adolescentes estiveram imersos em atividades de sensibilização. Eles foram incentivados a expressar as suas percepções sobre o trabalho infantil e as histórias e os desenhos criados foram utilizados no kit.

“O trabalho infantil no Brasil ainda é uma realidade. Falar, informar e agir contra essa situação é urgente. Esse é objetivo do Pedra, papel e tesoura, que nessa primeira etapa foca na região Nordeste: oferecer conteúdos e uma estratégia de diálogo e formação para educadores, professores e agentes públicos sobre o enfrentamento ao trabalho infantil”, conta a gerente de Mobilização e Articulação Comunitária do Canal Futura, Ana Paula Brandão.

A área de Mobilização do Futura integra e acompanha espaços de monitoramento, debates e enfrentamento à questão em diversos estados brasileiros, sendo membro dos fóruns de erradicação do trabalho infantil do Rio Grande do norte, Pernambuco, Rio de Janeiro e Amazonas.  A equipe fará ainda implementação do projeto Pedra, papel e tesoura na Bahia e no Rio Grande do Sul.

O Canal Futura

O Canal Futura é uma experiência pioneira de comunicação para transformação social, que opera a partir de um modelo de produção televisiva educativa, participativa e inclusiva, não comercial, não governamental, sem fins lucrativos e de interesse público, com base em parcerias que articulam e mobilizam uma rede social em vários estados brasileiros. Aproximadamente 50 milhões de pessoas assistem regularmente à programação, por meio de antenas parabólicas, TVs por assinatura, TVs Universitárias parceiras, sendo, em algumas localidades, em canal aberto (UHF e VHF). O Canal Futura é resultado da parceria entre organizações da iniciativa privada, unidas pelo compromisso de investir socialmente e líderes em seus segmentos. Os parceiros mantenedores são CNI, Sistema Fecomercio RJ, Sesc RJ e Senac RJ, Fiesp, Firjan, Fundação Bradesco, Fundação Itaú Social, Rede Globo e Votorantim.

Sobre a Fundação Telefônica Vivo

A Fundação Telefônica Vivo, responsável pelos projetos sociais da Vivo, acredita na Inovação Educativa como forma de inspirar novos caminhos para o desenvolvimento do Brasil a partir da educação. Guiada pela inovação e a disposição em contribuir para a construção de um futuro com mais oportunidades para todos, a Fundação desenvolve projetos que utilizam a tecnologia para gerar novas metodologias de ensino-aprendizagem, estimular o empreendedorismo social e o exercício da cidadania. Com atuação no Brasil desde 1999, faz parte de uma rede formada por outras 17 fundações presentes da Europa e América Latina, integrantes do Grupo Telefónica. fundacaotelefonica.org.br.

Agenda

Data: dia 1 de dezembro (quinta-feira)

Local: Praça da Babilônia – Conceição do Coité – Bahia

Data: 2 de dezembro (sexta-feira), das 8h às 17h

Local: Auditório da Secretaria de Educação de Conceição do Coité (Rua Bailon Lopes carneiro, s/n – Vila Toide – Conceição do Coité – Bahia)

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]