Cira intensificará combate à sonegação fiscal em Feira de Santana

Cerimônia de instalação da Cira em Feira de Santana.

Cerimônia de instalação da Cira em Feira de Santana.

Mais uma unidade do Comitê Interinstitucional de Recuperação de Ativos (Cira) foi inaugurada na segunda-feira (12/12/2016), na Bahia. O Comitê, formado pelo Ministério Público estadual (MPBA), Secretaria Estadual da Fazenda (Sefaz), Tribunal de Justiça (TJ), Secretaria de Segurança Pública (SSP) e Procuradoria Geral do Estado (PGE), ganhou uma unidade em Feira de Santana e intensificará o combate  à sonegação fiscal na comarca e municípios região norte e nordeste. A inauguração do Cira reflete a integração dos órgãos, que atuam de forma repressiva e também preventiva, registrou a procuradora-geral de Justiça Ediene Lousado. Ela destacou que o intuito é ampliar ainda mais os resultados já obtidos pelo Comitê, inclusive com a abertura de novas unidades em outras cidades da Bahia no ano de 2017. “O retorno desses recursos aos cofres do Estado representa mais investimentos públicos em setores essenciais como saúde e educação”, frisou Lousado.

Desde o ano de 2014, Cira já recuperou R$ 180 milhões em créditos tributários. A unidade de Feira de Santana é a terceira instalada no estado e funcionará na Diretoria de Administração Tributária da Região Norte (Dat-Norte) da Sefaz-Ba, sob a coordenação do MPBA. O promotor de Justiça Cláudio Jenner ficará a frente da unidade que, segundo ele, promoverá um incremento no combate à sonegação em âmbito local. “Vamos buscar vários casos ligados à sonegação fiscal para atuar com firmeza. A sonegação é um crime e deve ser combatida”, afirmou. O secretário-geral do Cira, procurador de Justiça Geder Gomes, lembrou que o Comitê possibilita a ampliação dos resultados na medida em que as instituições passam a atuar conjuntamente naquilo que antes faziam sozinhas.

O subsecretário da Fazenda, João Aslan, que representou o secretário Manoel Vitório na solenidade, lembrou que o fisco, por um lado, deve atuar no sentido de facilitar a regularização das obrigações fiscais pelos contribuintes, mas precisa também ser firme no combate à sonegação fiscal e à concorrência desleal. Também participaram da inauguração o promotor de Justiça Luís Alberto Vasconcelos, coordenador do Grupo de Atuação Especial de Combate à Sonegação Fiscal e Crimes contra a Ordem Tributária (Gaesf), a promotora de Justiça Idelzuith Freitas, o superintendente de Administração Tributária da Sefaz-Ba, José Luiz Souza, o diretor de Administração Tributária da Região Norte do Estado, Wagner Gonçalves, dentre outras autoridades.

Audiência do maior sonegador do estado

Também hoje, foi realizada no Fórum de Feira de Santana a audiência do maior sonegador fiscal do estado, o empresário Marcos Augusto da Silva Rocha. Ele foi denunciado à Justiça e teve a prisão requerida pelo MP como desdobramento da Operação Etanol II, ação em que a Polícia Civil baiana prendeu o empresário a pedido da Justiça de Pernambuco, onde ele é acusado dos mesmos crimes de sonegação em esquema de venda de combustível. A Polícia Civil também foi responsável por trazê-lo à Bahia para realização da audiência. De acordo com as investigações promovidas pelos órgãos que integram o Cira, o esquema criminoso comandado por Marcos Rocha causou um prejuízo de R$ 473 milhões ao fisco baiano.

*Com informações do MPBA.

Compartilhe e Comente

Faça uma doação ao JGB

Redes sociais do JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia (JGB) é um portal de notícias com sede em Feira de Santana e abrange as Regiões Metropolitanas de Feira de Santana e Salvador. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: [email protected]