Associação Brasileira de Ensino de Ciências Sociais defende obrigatoriedade das disciplinas sociologia e filosofia no ensino médio.

Abecs defende obrigatoriedade das disciplinas sociologia e filosofia no ensino médio.

Abecs defende obrigatoriedade das disciplinas sociologia e filosofia no ensino médio.

A Associação Brasileira de Ensino de Ciências Sociais (ABECS) promove abaixo-assinado em defesa da permanência da obrigatoriedade do ensino de sociologia e filosofia no ensino médio.

No abaixo-assinado, a entidade expressa repúdio à exclusão da obrigatoriedade do ensino de sociologia e filosofia do nível médio brasileiro, ação do Governo Temer iniciada a partir da publicação da Medida Provisória (MP) 746/2016. A Abecs destaca que as mudanças propostas para o ensino médio ocorrem sem diálogo com as associações científicas e especialistas em educação.

— É uma reforma arbitrária e que exclui disciplinas fundamentais para o desenvolvimento do pensamento crítico, humanístico e da cidadania. Nós, abaixo‐assinados, manifestamos nossa indignação com a tramitação aligeirada e autoritária do Governo do Sr. Michel Temer em relação à reforma do ensino médio e defendemos a continuidade do caráter obrigatório da sociologia e filosofia no ensino médio. Por fim, cabe ressaltar que a formação escolar não é apenas para uma profissionalização, ou para o mercado ou como uma técnica, mas é algo para a vida em geral. — Afirma a Abecs, em abaixo-assinado.

A entidade disponibiliza link eletrônico para os que desejam participar do abaixo-assinado, através da rede social Avaz:

Congresso Nacional: Manutenção da obrigatoriedade das disciplinas de Sociologia e Filosofia

Publicidade

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Publicidade

Faça uma doação ao JGB

Perfil do Autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB); Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF) e Aluno Especial do Programa de Doutorado em Sociologia da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Atua como jornalista e cientista social, é filiado à Federação Internacional de Jornalistas (FIJ, Reg. Nº 14.405), Federação Nacional de Jornalistas (FENAJ, Reg. Nº 4.518), Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado da Bahia (SINJORBA), Associação Brasileira de Imprensa (ABI Nacional, Matrícula nº E-002907) e Associação Bahiana de Imprensa (ABI Bahia), dirige e edita o Jornal Grande Bahia (JGB).