Vereador Edvaldo Lima critica demissões em órgãos municipais e diz que o Município de Feira de Sanntana tem dívidas

Edvaldo Lima dos Santos: estou aqui com uma matéria em que diz que o Município teve perda de mais de R$ 35 milhões na arrecadação.

Edvaldo Lima dos Santos: estou aqui com uma matéria em que diz que o Município teve perda de mais de R$ 35 milhões na arrecadação.

A situação econômica do Governo Municipal voltou a ser tema do discurso do vereador Edvaldo Lima (PP), na tribuna da Câmara Municipal de Feira de Santana, nesta quarta-feira (23/11/2016). O edil criticou as várias demissões de comissionados que vêm acontecendo na gestão do prefeito Jose Ronaldo de Carvalho (DEM).

“Ao subir na tribuna no dia de hoje, trago um assunto que sempre tenho colocado aqui nos microfones desta Casa. Há seis meses ou mais, subi a tribuna e coloquei as contratações das Secretarias, que estavam sendo superlotadas como cabide de emprego no município de Feira, observando que o Município estava com deficiência de verbas”, afirmou.

O edil continuou: “sou o vice-presidente da Comissão de  Finanças, Orçamento e Fiscalização e acompanho aqui todas as reuniões da prestação de contas da Secretaria da Fazenda, somente a última não pude estar presente, mas sempre cobrei que o Governo pudesse apresentar os dados reais. Cobrei do secretário que falasse se o Município devia ou não devia, e não tive as respostas nem a população. Se passou o tempo, passou a eleição e aí vem a real situação do Município”, disse o pepista, afirmando que o prefeito informou, em entrevista, que o Município deixou de arrecadar R$ 35 milhões.

Edvaldo Lima lembrou que vem cobrando a extinção de algumas Secretarias Municipais, a exemplo da Secretaria de Gestão e Convênio e do Governo, como forma de evitar gastos desnecessários.

“Cobrei que o Governo deveria extinguir, para que o Município caminhasse sem problema, para mostrar que tem habilidade, mas estou aqui com uma matéria em que diz que o Município teve perda de mais de R$ 35 milhões na arrecadação. Eu já havia dito que o Município tinha mais de R$ 30 milhões em débitos, e todos os senhores sabem, porque estão registrados aqui nos anais da Casa e nas atas”, pontuou.

Com relação a demissões de cargos  comissionados, o vereador disse que começaram a ocorrer logo após as eleições deste ano. “O Município está com o pires na mão, o Governo está demitindo todos aqueles que foram contratados na época da eleição, o Governo passou a caneta e haja demissão. Entendo que o Governo, de modo geral, está passando por uma turbulência muito grande, todos os Governos estão sofrendo para pagar a folha de pagamento, mas quero chamar atenção, porque eu vinha falando há dez, oito meses atrás, vinha avisando sobre a importância de se extinguir essas Secretarias”, declarou.

Edvaldo reiterou que os cargos comissionados que estão sendo demitidos foram usados apenas para beneficiar o prefeito e seus aliados durante as eleições. O edil afirmou também que não gosta de dar notícias ruins à população.

Em aparte, o vereador Welligton Andrade (PSDB) comentou o assunto. “Quero te dar uma boa notícia, o senhor disse agora que não queria ser portador de más notícias, mas o senhor jamais será o arauto das más notícias, porque o Governo não vai demitir todos os cargos comissionados. O senhor tem sido um bom questionador, isso é importante, aliás, é o seu papel, mas, às vezes, questiona com exagero”, avaliou.

Em seguida, Welligton afirmou  que procede a informação de que o Governo deixou de arrecadar R$ 35 milhões, mas, segundo ele, isso ocorreu por conta da política econômica que o país vive.

Também fazendo o uso do aparte, o vereador José Carneiro (PSDB) se pronunciou sobre o assunto. “Acho que o senhor deve ter conhecimento de que o país passa por uma crise, por conta do Governo que o senhor apoiava, por conta do petrolão e outros. E não precisa ter curso para feiticeiro para saber que o Município também perderia arrecadação. A queda na arrecadação é em decorrência da irresponsabilidade do desgoverno que estava governando o país. Os 35 milhões são de transferência do Governo Federal, a arrecadação do Município quase não caiu. O senhor não está acompanhando o site da Prefeitura, da Secretaria Fazenda, e está dizendo coisas que não sabe”, criticou.

Retomando a palavra, Edvaldo Lima rebateu as críticas. “O senhor não tem moral nenhuma para defender, o senhor está mais perdido do que cego em tiroteio”, afirmou.

O pepista disse ainda que o número de demitidos nos órgãos municipais de Feira de Santana deve chegar a 4 mil e que se isso não é verdade, que o secretário da Fazenda mostre os números ou a prova de que o Município está bem.

Outras publicações

Vereador Reinaldo Miranda agradece apoio do PSC à reeleição para presidência da Câmara Municipal de Feira de Santana Reinaldo Miranda: muito respeito eu tenho ao meu amigo Isaías de Diogo. Nesta terça-feira (01/11/2016), o vereador Reinaldo Miranda – Ronny (PHS) oc...
SMTT não recebeu decisão do TJBA sobre gratuidade em ônibus para portador de transtorno mental, informa Prefeitura de Feira de Santana Páginas 1 e 6 da decisão do desembargador Baltazar Miranda Saraiva em desfavor do Município de Feira de Santana. Até o final desta terça-feira, (20/...
Feira de Santana: vereador Edvaldo Lima destaca ação social da Defensoria Pública Edvaldo Lima dos Santos. Nesta terça-feira (18/10/2016), durante discurso na tribuna da Casa da Cidadania, o vereador Edvaldo Lima (PP) destacou uma...

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br