Temer: o Tsunami brasileiro

Presidente Michel Miguel Elias Temer Lulia.

Presidente Michel Miguel Elias Temer Lulia.

No dia 26 de dezembro de 2004 ocorreu um tsunami com epicentro na costa oeste de Sumatra, na Indonésia. O tsunami, ou terremoto submarino, foi causado por uma subducção – deslizamento de uma placa tectônica para debaixo de outra, numa zona de convergência – que desencadeou uma série de tsunamis devastadores ao longo das costas da maioria dos continentes banhados pelo Oceano Índico, o que ocasionou a morte de mais de 230 mil pessoas em 14 países distintos e inundando diversas comunidades costeiras.

Pode-se dizer que está acontecendo no Brasil um fenômeno igual ao do tsunami asiático, só que possuindo um nome: Tsunami Temer. Arrasador!

O Tsunami Temer já causou, segundo dados do IBGE, até o início do terceiro trimestre, um contingente de 22,9 milhões de brasileiros desempregados, o equivalente a 21,2% com idade produtiva. No terceiro trimestre o desemprego subiu em todas as regiões do Brasil, exceto na Região Sul que passou de 8% para 7,9%. O maior índice de desemprego registrou-se na Região Nordeste com a variação de 12,3% para 14,1%.

A gravidade da situação econômica do Brasil é preocupante. Os números não deixam dúvidas, muito embora o governo tente maquiar a crise com uma versão que lhe é conveniente – ignorando os dados obtidos pelas consultorias das diversas instituições de classe e de agências e órgãos governamentais.

Um pequeno exemplo sobre a situação caótica da economia brasileira é a queda nas vendas de aço plano no Brasil, que despencou 8,3% em outubro. Característico do Tsunami Temer.

As PEC`s 241 e 55 – Presidente Esmagando a Comunidade – além de castrar direitos historicamente conquistados pelos trabalhadores, veta concursos públicos, aumenta a idade da aposentadoria para 65 anos – homem e mulher – com a possibilidade de gradativamente chegar aos 70 anos de idade e 40 de contribuição para poder desfrutar a aposentadoria.

Estas mesmas PEC`s suspende todo e qualquer investimento em educação, cultura, arte e saúde durante 20 anos! Também está incluído aumento de salários por igual período.

Como disse o deputado Nelson Marquezelli (PTB-SP): “Se não tem dinheiro, não faz faculdade. Os meus filhos tem. Eles vão pagar”. Um absurdo!!!

A saúde, que sempre viveu agonizando na UTI do descaso, agora vai ser sucateada de uma só “cacetada”. A TV e os demais veículos de comunicação do PIG – Partido da Imprensa Golpista – faz o jogo do poder e atrofia a maneira de pensar dos telespectadores. Só a direita branca não percebe isto.

O Tsunami Temer, com suas medidas de retrocesso, está causando o caos na educação pública. A partir desta quinta-feira, 24 professores de 27 universidades federais entram em greve por tempo indeterminado; outras 17 instituições estão com indicativo de greve e devem votar a participação nos próximos dias.

O mercado produtivo brasileiro sofre grandes consequências provocadas por este Tsunami Golpista. “O mercado produtivo não confia num governo sem legitimidade, quase todo ele envolvido em corrupção e que pode não chegar a fevereiro”, prevê o deputado Enio Verri (PT-PR), em artigo.

Este terremoto golpista parece estar se voltando contra sua fonte. Seis ministros do governo Temer já caíram por serem ficha suja – exceto o ministro da Cultura, Marcelo Calero, que pediu demissão. Por outro lado, o presidente golpista Michel Temer, sancionou nesta quarta feira um reajuste de até 41,4% para o judiciário e de 12% para o MPU – Ministério Público da União. E a contensão de despesas? E os 20 anos sem reajustes para o trabalhador?

Outras publicações

Delator muda versão e diz que não houve propina na campanha presidencial de Dilma Rousseff e Michel Temer O empreiteiro Otávio Marques de Azevedo, um dos delatores da Operação Lava Jato, disse na quinta-feira (17/11/2016) em depoimento ao Tribunal Superior...
Ministro Marcos Pereira diz que só fica no governo Temer se as reformas avançarem Ministro Marcos Pereira diz ter avisado ao presidente interino Michel Temer sobre possível saída, caso reformas não avancem. O ministro da Indústria...
Senador Romero Jucá é indicado líder do governo no Congresso Nacional Senadores Romero Jucá e Ciro Nogueira. Romero Jucá assume liderança do governo. O presidente Michel Temer assinou mensagem, publicada nesta quinta-f...

Sobre o autor

Alberto Peixoto
Antonio Alberto de Oliveira Peixoto, nasceu em Feira de Santana, em 3 de setembro de 1950, é Bacharel em Administração de Empresas pela UNIFACS, e funcionário público lotado na Secretaria da Fazenda do Estado da Bahia, atua como articulista do Jornal Grande Bahia, escrevendo semanalmente, é escritor e tem entre as obras publicadas os livros de contos: 'Estórias que Deus Duvida', 'O Enterro da Sogra, 'Único Espermatozoide', 'Dasdores a Difícil Vida Fácil', participou da coletânea 'Bahia de Todos em Contos', Vol. III, através da editora Òmnira. Também atua incentivador da cultura nordestina, sendo conselheiro da Fundação Òmnira de Assistência Cultural e Comunitária, realizando atividades em favor de comunidades carentes de Salvador, Feira de Santana e Santo Antonio de Jesus. É Membro da Academia de Letras do Recôncavo (ALER), ocupando a cadeira de número 26. Saiba mais visitando: http://www.albertopeixoto.com.br