SDR apoia evento nacional que discute desenvolvimento territorial da Bahia

Secretario Jerônimo Rodrigues participa de evento na Fecomercio.

Secretario Jerônimo Rodrigues participa de evento na Fecomercio.

Debater e apresentar à sociedade estratégias de desenvolvimento da Bahia e do Nordeste. Com este objetivo, teve início nesta quarta-feira (16/11/2016), o seminário ‘Estratégia de Arranjos produtivos para o Desenvolvimento Territorial da Bahia e do Nordeste’, na sede da Federação do Comércio do Estado da Bahia (Fecomércio), na Avenida Tancredo Neves, em Salvador.

O evento, que segue até esta quinta-feira (17), integra o conjunto de estratégias do Núcleo de Apoio ao Desenvolvimento dos Arranjos Produtivos Locais da Bahia (APLs), coordenado pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE), e conta com o apoio da Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR).

Segundo o titular da SDR, Jerônimo Rodrigues, a preocupação do governo é que se possa fazer o planejamento para enxergar como a Bahia estará daqui a 30 anos, mas dentro de uma dimensão do que é possível ter resposta agora. “Precisamos fazer, em curto prazo, aquilo que é urgente e, à longo prazo, um planejamento mais estratégico possível”.

Ainda segundo Rodrigues, o tema do seminário é uma agenda de arranjos produtivos locais, em uma dimensão territorial. “Aqui estão os grandes pensadores tanto da Bahia como do Nordeste. A nossa participação é discutir, dentro desse contexto, a importância da agricultura familiar e da reforma agraria, e o que a gente tem de contribuição com a biodiversidade, com a sustentabilidade e com a geração de emprego para o povo do campo”.

O secretário da SDE, Jorge Fontes Hereda, ressaltou que para implantar é desenvolver os APLs no estado é necessário um planejamento. “Esse é um espaço para debatermos políticas e novas formas de estimular o desenvolvimento territorial da Bahia e do Nordeste”.

A programação conta com palestras com temas como Arranjos e Sistemas Produtivos e Inovativos Locais – ASPILS, Território e Rede de Cidades, Papel das Instituições de Ensino Superior e Agentes de Fomento no Desenvolvimento Territorial, APLs para agricultura familiar e Empresarial, Inovação para Agroecologia e APLs de Base Mineral.

Também estiveram presentes representantes de outras secretarias e órgãos do estado, da Rede de Pesquisa em Sistemas e Arranjos Produtivos e Inovativos Locais (Redesist), da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado da Bahia (Fecomércio-BA), do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), da Universidade Federal da Bahia (UFBA), entre outras.

O que é APL

Os Arranjos Produtivos Locais (APLs) são aglomerações de empresas, localizadas em um mesmo território, que apresentam especialização produtiva e mantêm vínculos de articulação, interação, cooperação e aprendizagem entre si e com outros atores locais, tais como: governo, associações empresariais, instituições de crédito, ensino e pesquisa.

Outras publicações

Bahia avança no enfrentamento à violência contra mulheres de comunidades rurais O projeto “Unidades Móveis” faz parte do Programa Mulher, Viver sem Violência, lançado em 2013, através de uma parceria entre o Governo Federal e o G...
Integração e interiorização marcam planejamento de comunicação do Estado da Bahia Governo da Bahia apresenta plano de comunicação. A valorização das ações no interior e a integração com a mídia estão entre as principais diretrizes...
Senador César Borges dispara duras críticas ao governador Jaques Wagner e o acusa de abandonar Pólo Petroquímico de Camaçari Ao relatar viagem que fez no último final de semana a várias cidades baianas, o senador César Borges (PR-BA) chamou a atenção em Plenário, nesta terça...

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br