Professores da Bahia ajudam a construir política de formação para educação básica

Governo da Bahia desenvolve Programa Gestão de Aprendizagem Escolar.

Governo da Bahia desenvolve Programa Gestão de Aprendizagem Escolar.

Um grupo formado por cerca de 150 pessoas, entre representantes dos Núcleos Regionais de Educação e formadores do Programa de Gestão de Aprendizagem Escolar (Gestar), estão reunidos no Gran Hotel Stella Maris, em Salvador, para conhecer e contribuir com a construção da nova Política Estadual de Formação e Desenvolvimento dos Profissionais da Educação Básica. A intenção é garantir avanços na qualidade do ensino fundamental, por meio do cumprimento da Lei de Diretrizes e Bases da Educação e do Decreto 8.752.

Promovido pelo Instituto Anísio Teixeira (IAT), em articulação com a Superintendência de Políticas para a Educação Básica (Suped), ambos vinculados à Secretaria da Educação do Estado, o evento segue até esta terça-feira (29/11/2016). Os itens da nova política devem ser definidos até o fim do ano, para que as ações previstas sejam implantadas já a partir de 2017.

A valorização e o reconhecimento do educador, por meio de estímulos à formação, bem como a melhoria salarial, estão entre as prioridades da política. O diretor-geral do IAT, Severiano Alves, destaca que é impossível melhorar os índices educacionais sem estimular e preparar os professores. “Isso é constitucional”.

Severiano explica ainda que em razão de o governador Rui Costa ter a educação como “bandeira número 1 de toda a administração” e o IAT ser responsável por “requalificar professores para a educação básica”, o Governo do Estado também deve auxiliar as prefeituras a qualificar professores para a educação infantil.

“O MEC [Ministério da Educação] recebeu a proposta para ajudar na parte financeira da formação e está representado aqui hoje para declarar que este é um projeto viável, avançado. Para nós, é um orgulho este projeto ser modelo nacional. Vamos requalificar professores da rede pública estadual e das redes municipais para atuarem na educação infantil, [ensino] fundamental e [ensino] médio”, afirma o diretor-geral do IAT.

A diretora de formação de professores do IAT, Luciana Bloisi, é uma das colaboradores da política. Na opinião dela é primordial que educadores de todas as partes do estado contribuam com sugestões, pois cada região tem suas peculiaridades. Ela acredita que desta forma o saber se torna mais atrativo, evitando, por exemplo, a evasão escolar. “Um dos princípios adotados por nós, na estruturação deste projeto para 2017, é a questão da interculturalidade, levando em consideração o que é importante na cultura e no cotidiano escolar”.

Publicidade

Compartilhe e Comente

Facebook do JGB

Publicações relacionadas

+ Publicações >>>>>>>>>

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br