Presidente da Rússia parabeniza eleição de Donal Trump e diz que Guerra Fria acabou

Donald John Trump é o 45º presidente eleito dos Estados Unidos da América.

Donald John Trump é o 45º presidente eleito dos Estados Unidos da América.

Maior adversário dos Estados Unidos, o presidente russo, Vladimir Putin, parabenizou na manhã de hoje (09/11/2016) o magnata republicano Donald Trump por sua eleição à Casa Branca. Em pronunciamento que já era esperado, pois Putin explicitamente torcia para Trump derrotar a democrata Hillary Clinton, o líder russo comentou “que as relações entre o seu país e os Estados Unidos poderão sair da crise”. As informações são da Agência Ansa.

Putin enviou um telegrama a Trump, que foi eleito o 45º presidente dos Estados Unidos na madrugada de hoje, com 288 delegados no colégio eleitoral, 18 a mais do que o necessário para assumir a Casa Branca. O russo afirmou “estar seguro no diálogo entre Moscou e Washington, que deve se basear no respeito recíproco, atendendo aos interesses dos dois países”, divulgou o Kremlin. Os Estados Unidos e a Rússia são os maiores adversários políticos no cenário internacional, em um conflito ideológico e de interesses que perdura desde a Guerra Fria (1945-1991).

Durante toda a campanha eleitoral à Casa Branca, Putin e Trump trocaram elogios. “Ele representa os interesses das pessoas comuns, que criticam aqueles que estão há anos no poder, gente a quem não agrada a transferência do poder por herança”, disse Putin meses atrás, em uma clara referência à Hillary, mulher do ex-presidente Bill Clinton.

A candidata democrata chegou a acusar hackers russos de cometer ciberataques e vazar documentos sigilosos.

A Duma, que compõe o Parlamento russo, recebeu com aplausos a notícia da eleição de Trump. “As atuais relações russo-americanas não podem ser chamadas de amigáveis. Esperamos que se possa instaurar um diálogo mais construtitvo entre os dois países após a posse do novo presidente”, comentou o líder da Câmara Baixa russa, Vyacheslav Volodin.

“A Rússia terá um posto central na nova administração norte-americana”, disse o ex-embaixador de Moscou em Washington John Teff.

Premier italiano deseja “bom trabalho” ao presidente eleito dos Estados Unidos Donald Trump

O primeiro-ministro da Itália, Matteo Renzi, parabenizou hoje (09/11/2016) o novo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e desejou “bom trabalho” ao novo líder da Casa Branca. As informações são da agência Ansa.

“O mundo saúda a eleição de Trump. Em nome da Itália, eu o parabenizo e desejo um bom trabalho, convicto de que a amizade permanecerá forte e sólida”, disse o premier.

Muito próximo de Barack Obama, Renzi fez diversas manifestações públicas a favor da candidata derrotada Hillary Clinton.

Hoje, ele reconheceu que a eleição do magnata gerou “um fato político novo que, junto com outros, [eles] demonstram que nós estamos em uma nova temporada” da política mundial.

Pouco antes de Renzi, o ministro italiano das Relações Exteriores, Paolo Gentiloni, foi menos otimista. Ressaltando a surpresa pela eleição do republicano, ele destacou os desafios entre as duas nações.

Amizade sólida é destacada

“A Itália continuará com a amizade e a colaboração com os Estados Unidos, essas coisas não mudam. Assim como não muda a nossa contrariedade com o protecionismo e com as portas fechadas. Não vamos mudar os fundamentos da nossa política externa e colaboraremos com os EUA”, disse Gentiloni à rádio Anch’io.

Ao ser questionado sobre como a Europa reagirá ao governo Trump, o chanceler falou que o velho continente “deve fazer a sua parte”. “Nós, como governo italiano, vamos focar na colaboração internacional, na abertura do comércio, com a rejeição dos fechamentos e egoísmos e, nessa linha, andaremos à frente”, ressaltou.

Gentiloni afirmou que é preciso compreender que “as dificuldades econômicas” que causaram problemas para “uma parte dos cidadãos norte-americanos” foram cruciais para a eleição do republicano.

Quem também se manifestou sobre as eleições norte-americanas foi a alta representante para Relações Exteriores e Segurança da União Europeia, a italiana Federica Mogherini.  “Os laços entre União Europeia e Estados Unidos são mais profundos do que qualquer mudança política. Continuaremos a trabalhar juntos, redescobrindo a força da Europa”, escreveu Mogherini em sua conta no Twitter.

Outras publicações

Obama anuncia plano para reduzir deficit dos EUA em US$ 1,1 trilhão Cortes virão de redução de gastos e elevação de impostos, diz Obama. O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, apresentou nesta segunda-feira s...
Hillary Clinton é primeira mulher a concorrer à presidência dos EUA A candidatura de Hillary Clinton à Presidência dos UA foi oficializada pelo Partido Democrata. A ex-secretária de Estado Hillary Clinton passou a se...
Republicano é considerado melhor em debate entre candidatos a vice-presidente nos Estados Unidos da América Os candidatos a vice-presidente dos Estados Unidos, o republicano Mike Pence (E) e o democrata Tim Kaine (D), se cumprimentam ao final do debate que ...

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br