Presidente da Rússia parabeniza eleição de Donal Trump e diz que Guerra Fria acabou

Donald John Trump é o 45º presidente eleito dos Estados Unidos da América.

Donald John Trump é o 45º presidente eleito dos Estados Unidos da América.

Maior adversário dos Estados Unidos, o presidente russo, Vladimir Putin, parabenizou na manhã de hoje (09/11/2016) o magnata republicano Donald Trump por sua eleição à Casa Branca. Em pronunciamento que já era esperado, pois Putin explicitamente torcia para Trump derrotar a democrata Hillary Clinton, o líder russo comentou “que as relações entre o seu país e os Estados Unidos poderão sair da crise”. As informações são da Agência Ansa.

Putin enviou um telegrama a Trump, que foi eleito o 45º presidente dos Estados Unidos na madrugada de hoje, com 288 delegados no colégio eleitoral, 18 a mais do que o necessário para assumir a Casa Branca. O russo afirmou “estar seguro no diálogo entre Moscou e Washington, que deve se basear no respeito recíproco, atendendo aos interesses dos dois países”, divulgou o Kremlin. Os Estados Unidos e a Rússia são os maiores adversários políticos no cenário internacional, em um conflito ideológico e de interesses que perdura desde a Guerra Fria (1945-1991).

Durante toda a campanha eleitoral à Casa Branca, Putin e Trump trocaram elogios. “Ele representa os interesses das pessoas comuns, que criticam aqueles que estão há anos no poder, gente a quem não agrada a transferência do poder por herança”, disse Putin meses atrás, em uma clara referência à Hillary, mulher do ex-presidente Bill Clinton.

A candidata democrata chegou a acusar hackers russos de cometer ciberataques e vazar documentos sigilosos.

A Duma, que compõe o Parlamento russo, recebeu com aplausos a notícia da eleição de Trump. “As atuais relações russo-americanas não podem ser chamadas de amigáveis. Esperamos que se possa instaurar um diálogo mais construtitvo entre os dois países após a posse do novo presidente”, comentou o líder da Câmara Baixa russa, Vyacheslav Volodin.

“A Rússia terá um posto central na nova administração norte-americana”, disse o ex-embaixador de Moscou em Washington John Teff.

Premier italiano deseja “bom trabalho” ao presidente eleito dos Estados Unidos Donald Trump

O primeiro-ministro da Itália, Matteo Renzi, parabenizou hoje (09/11/2016) o novo presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e desejou “bom trabalho” ao novo líder da Casa Branca. As informações são da agência Ansa.

“O mundo saúda a eleição de Trump. Em nome da Itália, eu o parabenizo e desejo um bom trabalho, convicto de que a amizade permanecerá forte e sólida”, disse o premier.

Muito próximo de Barack Obama, Renzi fez diversas manifestações públicas a favor da candidata derrotada Hillary Clinton.

Hoje, ele reconheceu que a eleição do magnata gerou “um fato político novo que, junto com outros, [eles] demonstram que nós estamos em uma nova temporada” da política mundial.

Pouco antes de Renzi, o ministro italiano das Relações Exteriores, Paolo Gentiloni, foi menos otimista. Ressaltando a surpresa pela eleição do republicano, ele destacou os desafios entre as duas nações.

Amizade sólida é destacada

“A Itália continuará com a amizade e a colaboração com os Estados Unidos, essas coisas não mudam. Assim como não muda a nossa contrariedade com o protecionismo e com as portas fechadas. Não vamos mudar os fundamentos da nossa política externa e colaboraremos com os EUA”, disse Gentiloni à rádio Anch’io.

Ao ser questionado sobre como a Europa reagirá ao governo Trump, o chanceler falou que o velho continente “deve fazer a sua parte”. “Nós, como governo italiano, vamos focar na colaboração internacional, na abertura do comércio, com a rejeição dos fechamentos e egoísmos e, nessa linha, andaremos à frente”, ressaltou.

Gentiloni afirmou que é preciso compreender que “as dificuldades econômicas” que causaram problemas para “uma parte dos cidadãos norte-americanos” foram cruciais para a eleição do republicano.

Quem também se manifestou sobre as eleições norte-americanas foi a alta representante para Relações Exteriores e Segurança da União Europeia, a italiana Federica Mogherini.  “Os laços entre União Europeia e Estados Unidos são mais profundos do que qualquer mudança política. Continuaremos a trabalhar juntos, redescobrindo a força da Europa”, escreveu Mogherini em sua conta no Twitter.

Outras publicações

Estados Unidos fazem primeira visita oficial a Cuba em 70 anos Presidente Barack Obama e o vice-presidente John Kerry. O secretário de Estado norte-americano, John Kerry, visitará Cuba na próxima sexta-feira (14...
Bahia promove, nos Estados Unidos, seminário sobre turismo Principal mercado emissor de visitantes estrangeiros para a Bahia, com mais de 12% dos 500 mil estrangeiros que chegam ao Estado por ano, os Estados U...
Abertura dos EUA para etanol brasileiro representará aumento importante de demanda, diz José Sérgio Gabrielli Produção de petróleo offshore da Petrobras. Apesar de a Petrobras não ter os Estados Unidos como mercado prioritário para a venda de etanol, a possí...

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br