Operação Hefestus: Polícia Federal deflagra ação contra o comércio ilegal de armas de fogo; loja sediada em Feira de Santana está envolvida

Ação da PF durante a Operação Hefestus investiga loja sediada em Feira de Santana.

Ação da PF durante a Operação Hefestus investiga loja sediada em Feira de Santana.

A Polícia Federal deflagra na manhã de hoje (08/11/2016) a OPERAÇÃO HEFESTUS, a fim de desarticular organização criminosa voltada ao comércio ilegal de armas de fogo na Bahia. Cerca de 40 policiais federais cumprem 7 (sete) mandados de busca e apreensão nas cidades de Salvador, Feira de Santana e Serrinha.

Conforme apurado, o grupo criminoso fraudava processos administrativos de aquisição e registro de armas de fogo da própria Polícia Federal, com o objetivo de “esquentar” as suas vendas ilegais. Para tanto, a organização contava com o auxílio de uma loja de armas legalmente constituída, além de despachantes, instrutores de tiro e até mesmo servidores públicos, sendo um deles integrante da própria Polícia Federal.

As investigações apontaram que essa loja de armas, sediada na cidade de Feira de Santana, vendeu, num período de apenas um ano, mais de 50 armas de fogo (pistolas calibre 380) sem autorização da Polícia Federal. Estima-se, entretanto, que o número de armas ilegalmente vendidas deva ser muito maior. Durante as investigações, a Polícia Federal recuperou 07 (sete) pistolas calibres 380 vendidas ilegalmente para os beneficiários do esquema na Bahia. Os demais detentores das armas adquiridas irregularmente já foram identificados, motivo pelo qual deverão ser aquelas recuperadas em breve.

Os envolvidos responderão por diversos crimes, dentre eles integrar organização criminosa (art. 2º, § 4º, II da Lei 12.850/2013), comércio ilegal de arma de fogo (art. 17 da Lei 10.826/2003), posse irregular de arma de fogo de uso permitido (art. 12 da Lei m 10.826/2003), inserção de dados falsos em sistemas de informações (art. 313-A do CPB) e falsidade ideológica (art. 299 do CPB), com penas que, se somadas, podem chegar a mais de 30 (trinta) anos de prisão.

Além disso, também foi determinada pela Justiça Federal a suspensão do exercício da função pública dos servidores públicos envolvidos no esquema e a suspensão das atividades econômicas tanto da loja quanto de um instrutor de tiro que, segundo apurado, fornecia comprovantes falsos de capacidade técnica para manuseio de arma de fogo para pessoas que não realizavam os testes necessários.

Hefesto

O nome da Operação Hefestus é originada no deus da mitologia grega Hefesto (Hefaísto ou Hefestus), cujo equivalente na mitologia romana era Vulcano. Filho de Zeus e Hera, rei e rainha dos deuses ou, de acordo com alguns relatos, apenas de Hera, era o deus da tecnologia, dos ferreiros, artesãos, escultores, metais, metalurgia, fogo e dos vulcões. Como outros ferreiros mitológicos, porém ao contrário dos outros deuses, Hefesto era manco, o que lhe dava uma aparência grotesca aos olhos dos antigos gregos. Servia como ferreiro dos deuses, e era cultuado nos centros manufatureiros e industriais da Grécia, especialmente em Atenas. O centro de seu culto se localizava em Lemnos, ilha grega localizada no nordeste do Mar Egeu.

Confira vídeo

Outras publicações

Evandro Silva e Norma Almeida assumem direção da Universidade Estadual de Feira de Santana Professor Dr. Jose Carlos Barreto assina transmissão do cargo de reitor da Uefs. Evandro do Nascimento Silva assina termo de posse como reitor da...
Salvador – Carnaval 2014: guitarra baiana anima folião pipoca Guitarra baiana anima a folia pipoca. É pensando no folião pipoca, que compõe o público majoritário do carnaval de Salvador, segundo pesquisa feita ...
A Praça Fróes da Motta | Por Adilson Simas A Praça Fróes da Motta. Professor, cordelista, maratonista e acima de tudo um profundo estudioso da vida feirense, Joaquim Gouveia da Gama, fa...

Sobre o autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto Oliveira da Silva (Carlos Augusto) é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) e Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF). Atua como jornalista e cientista social. Telefone: (75)98242-8000 | E-mail: diretor@jornalgrandebahia.com.br.