Lá vem o Brasil descendo a ladeira

Manifestantes fazem protesto contra governo Dilma.

Manifestantes fazem protesto contra governo Dilma.

Aqueles que fizeram panelaço pedinhttp://www.jornalgrandebahia.com.br/2016/11/la-vem-o-brasil-descendo-a-ladeira/do o impeachment de Dilma Rousseff, os coxinhas que se acham brancos e que nasceram em Ipanema, Leblon, Copacabana, Vila Mariana, entre tantos outros bairros nobres deste País, conseguiram o que tanto queriam. Lá vem o Brasil descendo a ladeira sob a batuta do golpista Michel Temer.

Para ser mais exato, como disse Cazuza nos versos da canção Disparo contra o sol: “Transformam o país inteiro num puteiro, pois assim se ganha mais dinheiro”. É a lei do político brasileiro independente a que facção pertença. Os que estão no poder sempre “mamam mais”.

Aqueles que fizeram panelaço pedindo a saída da presidente eleita Dilma Rousseff estão calados. Silêncio profundo

Por que não fazem panelaço em protesto pelas propinas recebidas a favor do “Santo” – codinome de Geraldo Alckimin – referentes às obras do metrô de São Paulo?Marcio Pellegrini, solicitava pagamento de R$ 500 mil para ‘ajuda de campanha com vistas a nossos interesses locais’”, relata Fernando Brito, editor do Tijolaço.

O empreiteiro Marcelo Odebrecht em sua delação premiada, deixou o Chanceler Golpista José Serra em uma situação extraordinariamente crítica e deverá ser o sétimo ministro a exonerarem do cargo. O golpista é acusado de receber 23 milhões como propina na Suíça através da conta do banqueiro Ronaldo Cezar Coelho. E cadê o panelaço?

Há pouco tempo atrás o chanceler “meia-boca” disse temer uma inesperada fuga de Lula, prejudicando a imagem do Brasil no exterior.

Por causa da delação do empreiteiro Marcelo Odebrecht, a atual conjuntura se torna insustentável para Michel Temer e seus seguidores, porque a equipe de trabalho da Lava Jato e o PIG não conseguirão agir com exclusividade ante os diversos blocos de políticos corruptos. Portanto o melhor caminho para os golpistas é a renuncia de Temer, com ou sem panelaço.

O brasileiro verdadeiramente politizado não entende até hoje, o porquê de retirar uma presidente honesta a fim de colocarem uma quadrilha devidamente especializada em corrupção, para governar o Brasil.

Mas se você achar que eu tô derrotado, saiba que ainda estão rolando os dados porque o tempo, o tempo não para. (Cazuza).

Outras publicações

Grandeza na luta Ato de grandeza não é mesmo para qualquer um. Não se pode esperar de quem nunca lutou um ato de bravura, de quem nunca construiu uma edificação, de qu...
O Poder das Entranhas Femininas As mulheres são possuidoras de “uma entranha” excessivamente ativa e com energia particular que reage sobre todo o corpo estabelecendo a ternura e tod...
A programação chula da TV brasileira O baixo nível da programação da TV Brasileira está cada dia pior. O sensacionalismo a muito tomou conta das telas e trouxe com ele cenas e palavras ch...

Sobre o autor

Alberto Peixoto
Antonio Alberto de Oliveira Peixoto, nasceu em Feira de Santana, em 3 de setembro de 1950, é Bacharel em Administração de Empresas pela UNIFACS, e funcionário público lotado na Secretaria da Fazenda do Estado da Bahia, atua como articulista do Jornal Grande Bahia, escrevendo semanalmente, é escritor e tem entre as obras publicadas os livros de contos: 'Estórias que Deus Duvida', 'O Enterro da Sogra, 'Único Espermatozoide', 'Dasdores a Difícil Vida Fácil', participou da coletânea 'Bahia de Todos em Contos', Vol. III, através da editora Òmnira. Também atua incentivador da cultura nordestina, sendo conselheiro da Fundação Òmnira de Assistência Cultural e Comunitária, realizando atividades em favor de comunidades carentes de Salvador, Feira de Santana e Santo Antonio de Jesus. É Membro da Academia de Letras do Recôncavo (ALER), ocupando a cadeira de número 26. Saiba mais visitando: http://www.albertopeixoto.com.br