“Geddel Vieira Lima não tem condições de continuar sendo ministro”, afirma deputada Maria del Carmen após caso La Vue Ladeira da Barra

Deputado Antônio Imbassahy e ministro Geddel Vieira Lima. Deputada Maria del Carmen defende saída imediata de Geddel Vieira Lima do ministério.

Deputado Antônio Imbassahy e ministro Geddel Vieira Lima. Deputada Maria del Carmen defende saída imediata de Geddel Vieira Lima do ministério.

Principal articulador político do Governo Temer, Geddel Vieira Lima (PMDB-Ba), está sendo acusado por Marcelo Calero, ex-ministro da Cultura, de pressioná-lo para favorecer a interesses pessoais.

De acordo com Calero, que entregou, nesta sexta-feira (18/11/2016), o cargo de ministro, o seu pedido de demissão foi motivado por pressões que sofreu para revogar um parecer da justiça contrário ao La Vue, um espigão de 30 andares que está sendo construído na Ladeira da Barra, em Salvador, onde Geddel seria dono de uma das unidades, avaliadas em mais de R$ 2,6 milhões.

“Licença para construção é de competência municipal. Se o alvará para uma obra de grande impacto paisagístico como esta foi liberado pela Secretaria Municipal de Urbanismo, a prefeitura precisa se explicar. Se Geddel cometeu crime de prevaricação para se beneficiar, também precisa se explicar e inclusive ser afastado do cargo, não tem condições de continuar sendo ministro”, comentou a deputada estadual Maria del Carmen ao afirmar que, como presidente da Comissão Especial de Desenvolvimento Urbano da Assembleia Legislativa da Bahia, vai realizar audiência pública e convidar a construtora Cosbat Empreendimentos, o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), a Associação de Amigos e Moradores do bairro (Amabarra), a prefeitura municipal, e o Instituto dos Arquitetos da Bahia (IAB), para tratar do Tema.

Engenheira por formação e membro do Conselho Estadual das Cidades, Maria del Carmen também observou que “quando os acadêmicos, movimentos sociais, profissionais da área de urbanismo, assim como eu, se posicionaram contrários à forma como o novo Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano (PDDU) de Salvador foi concebido pela atual gestão municipal, foi para evitar que situações como estas acontecessem. A liberação do La Vue abre precedentes para que outros espigões com impactos semelhantes possam ser construídos na cidade. Qual o impacto, inclusive, que isso pode causar nas vizinhanças?”

A construção, que chegou a ser suspensa por uma liminar judicial, é questionada pela Amabarra e pelo IAB, que acusa a Prefeitura de Salvador de ter liberado irregularmente a obra, de 107 metros de altura, o que seria proibido, por exceder a altura permitida para não provocar o sombreamento na Praia do Porto da Barra e ferir a paisagem da Ladeira, onde existem monumentos tombados pelo Iphan. Na região, os edifícios têm em média 40 metros de altura, por restrições do gabarito.

Entenda o caso

Após entregar o cargo, nesta sexta-feira (18), Marcelo Celero acusou Geddel Vieira Lima de prevaricação – crime cometido por funcionário público quando, indevidamente, visa satisfazer interesse pessoal. Ao jornal Folha de São Paulo, Celero afirmou que não foi para o Governo Temer para “fazer maracutaia”, como a solicitada por Geddel.

“No dia 28 de outubro, uma sexta-feira, por volta de 20h30, recebo uma ligação do ministro Geddel dizendo que o Iphan estava demorando muito a homologar a decisão do Iphan da Bahia. Ele pede minha interferência para que isso acontecesse, não só por conta da segurança jurídica, mas também porque ele tem um apartamento naquele empreendimento. Ele disse: ‘E aí, como é que eu fico nessa história?'”, contou Celero.

Além disso, ele relatou a boa relação de Geddel com o atual superintendente Iphan na Bahia, Carlos Amorim. “Carlos Amorim foi demitido no ano passado por Juca Ferreira (ex-ministro da Cultura do Governo Dilma) e voltou ao cargo por indicação de Geddel, pela sua boa relação com o prefeito da cidade de Salvador (ACM Neto)”, apontou.

Outras publicações

Anões do Orçamento: após 10 anos, pivô do esquema de corrupção revela que os corruptores de ontem são os mesmo de hoje João Alves de Almeida (Maceió, 28 de setembro de 1919 — Salvador, 14 de novembro de 2004), foi deputado federal de 1963 até 1994, pelo filiado ao PDS...
Operação Calicute: ex-governador Sérgio Cabral recebeu “mesadas” de empreiteiras de 2007 a 2014, diz MPF O ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral é levado preso na operação Lava Jato em viatura da Polícia Federal na sede na Praça Mauá. Preso hoje...
​Prefeito de Salvador participa de lançamento de programa federal que fará reformas habitacionais ACM Neto: Não tenho dúvidas de que o governo federal lança um programa com o poder de transformar a vida das pessoas. O prefeito ACM Neto participou...

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br