Feira de Santana: votação expressiva e atuação parlamentar qualificada do vereador Pablo Roberto devem impulsionar espaço no próximo governo de José Ronaldo

Atuação parlamentar qualificada e votação expressiva do vereador Pablo Roberto, o credencia a participar do governo Ronaldo ou retornar à Câmara Municipal, na condição de suplente.

Vereador Pablo Roberto Gonçalves da Silva, atuação parlamentar qualificada e votação expressiva o credencia a participar do governo Ronaldo ou retorna à Câmara Municipal.

O vereador Pablo Roberto (Partido Humanista da Solidariedade – PHS) obteve expressiva votação na eleição de 2016 em Feira de Santana, sendo-lhe conferidos 4.131 votos. Mas o expressivo resultado não lhe garantiu a recondução ao mandato parlamentar. Ele ficou como primeiro suplente da coligação ‘Pra frente Feira’, formada pelo PTB, PRP, PV, PEN e PHS. Comparando o desempenho de Pablo Roberto, ele obteve uma votação superior a 10 candidatos eleitos.

Ao analisar o resultado eleitoral, Pablo Roberto reconhece que ocorreram falhas na organização da coligação liderada pelo PHS. “Como, uma chapa proporcional liderada pelo PHS poderia reeleger apenas um vereador, quando tínhamos quatro vereadores concorrendo pela coligação?”, questionou.

Debate sobre coligações

Durante a formação das chapas proporcionais, que estavam vinculadas a liderança do prefeito José Ronaldo (DEM), foi registrada uma áspera discussão entre o prefeito e o servidor da Câmara Municipal Humberto Cedraz. Segundo relatos, Ronaldo defendia a unificação das coligações proporcionas ‘O trabalho continua’, formada pelo PRB, DEM, PSL, PSDB e PMB; com a coligação ‘Pra frente Feira’, criando um único bloco partidário. Mas, foi obstado por Humberto Cedraz, que defendia a formação de duas coligações distintas.

Concluída a votação, observa-se que liderança política do PHS se mostrou um completo fracasso. Porque um dos objetivos mais imediatos seria reeleger os membros do PHS, fato que não ocorreu. Observa-se que, nesse contexto, apenas Reinaldo Miranda (Ronny) foi reconduzido ao mandato pelo PHS. Perderam a eleição Pablo Roberto Gonçalves da Silva, Robeci da Silva Lima (Robeci da Vassoura) e Antonio Rodrigues Pedreira (Tonhe Branco).

Além de Reinaldo Miranda (Ronny, PHS), reeleito com 8.213 votos, a coligação ‘Pra frente Feira’ elegeu Marcos Lima (PRP), com 5.430 votos; Ewerton Carneiro da Costa (Tom, PEN), com 4.385 votos; e Roberto Tourinho (Beto Tourinho, PV), com 4.231 votos.

Espaço no governo

A trajetória de Pablo Roberto na assunção ao Poder tem início com a indicação para direção da Unidade Socioeducativa Zilda Arns. Filiado ao PT, Pablo deixou a direção da instituição estadual para candidatar-se, em 2012, a vereador. Na época, contou com o decisivo apoio do vereador Angelo Almeida (PT). Com o resultado da eleição, Pablo se tornou o edil mais votado, obtendo 7.592.

Pouco tempo após a eleição de 2012, uma crise de relacionamento foi instalada no âmbito interno do Partido dos Trabalhadores (PT). A crise foi acentuada quando Pablo Roberto, da tribuna da Câmara Municipal, criticou severamente o líder do governo do PT na Assembleia Legislativa, deputado José Cerqueira Neto (Zé Neto, PT).

Um longo processo de mesuras e troca de elogios se seguiu, entre Pablo Roberto e o prefeito José Ronaldo (DEM), adversário histórico do PT no município. Na sequência, Pablo Roberto consegue liberação do PT e deixa o partido ingressando na base do governo José Ronaldo, através do PMDB e, depois, migrando para o PHS, a convite de Ronny.

Na oposição, ou na base do governo Ronaldo, Pablo Roberto atuou de forma qualificada no exercício parlamentar, promovendo importantes debates sobre o desenvolvimento e os problemas da comunidade de Feira de Santana.

Nesse contexto, é difícil não antever que Pablo Roberto terá espaço no próximo governo de Ronaldo, através de convite para fazer parte do secretariado, ou na direção de uma autarquia, ou com articulações que conduzam algum dos vereadores eleitos para o governo municipal, possibilitando que Pablo assuma o mandato através da suplência.

Mudanças no governo

O prefeito José Ronaldo, até o momento, não sinalizou quais nomes devem compor o novo governo. A eleição de 2016 apresentou uma nova composição de forças, e essas forças políticas necessitam de acomodação. Além disso, a instalação de um novo governo, mesmo de continuidade, é oportunidade para ajustes na equipe. O tempo dirá o que muda no governo Ronaldo.

Outras publicações

Em Brasília, prefeito de Feira de Santana mantém reunião com deputado federal com a finalidade de destinar verbas federais para o município Ronaldo encontra Lázaro em Brasília. Eles trataram sobre emendas orçamentárias para investimento no município. Em sua ida a Brasília, na última quar...
Prefeito eleito de Feira de Santana é convidado a participar em Brasília de reunião do PAC Saneamento e Mobilidade O prefeito eleito de Feira de Santana, José Ronaldo de Carvalho (Democratas), participa como convidado, nesta quinta-feira (22/09/2012), de Reunião ...
Eleições 2016 – Feira de Santana: José Ronaldo realiza caminhada no Bairro Gabriela Prefeito José Ronaldo discursa para comunidade do Bairro Gabriela. Com as ruas da Gabriela pavimentadas durante a gestão do prefeito José Ronaldo, m...

Sobre o autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto Oliveira da Silva (Carlos Augusto) é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) e Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF). Atua como jornalista e cientista social. Telefone: (75)98242-8000 | E-mail: diretor@jornalgrandebahia.com.br.