Em nota, Prefeitura de Feira de Santana diz que “boataria de adversários políticos objetiva causar pânico no servidor e na população”

A Prefeitura Municipal de Feira de Santana (PMFS) emitiu nota hoje (10/11/2016) criticando boatos espalhados através das redes sociais. As informações veiculadas são pseudo afirmações de que prefeitura não teria caixa para pagar os salários e o 13ª do funcionalismo municipal. Na avaliação da prefeitura a falsa narrativa de” adversários políticos objetiva causar pânico no servidor e na população”.

A Prefeitura de Feira de Santana afirma que “a data do pagamento do salário continuará sendo 25 de cada mês, e o décimo-terceiro, é claro, será pago integralmente, inclusive com a primeira parcela sendo quitada no mês do aniversário do servidor.”.

Confira o teor da nota

Adversários políticos da administração municipal em Feira de Santana estão aproveitando o cenário, de crise econômica nacional, para disseminar nas redes sociais especulações as mais diversas, com o intuito de tentar criar pânico na comunidade e, assim, prejudicar a imagem do governo.

Nos últimos dias, uma verdadeira central de boatos foi instalada por indivíduos que se escondem no anonimato. São mentiras que vão desde a mudança de data no pagamento do salário até o corte do décimo terceiro do funcionalismo.

Aos que porventura estejam tendo conhecimento dessas especulações irresponsáveis, a administração municipal assegura que nada disso faz sentido algum. A data do pagamento do salário continuará sendo 25 de cada mês. E o décimo-terceiro, é claro, será pago integralmente, inclusive com a primeira parcela sendo quitada no mês do aniversário do servidor.

Quanto a menção a concessões de mudança de referência, enquadramento e pecúnia, há que se esclarecer: em ano eleitoral, mesmo no período pós-pleito, as prefeituras não podem, pela legislação em vigor, conceder qualquer benefício relacionado a remuneração do funcionalismo. Vai chegar o momento adequado.

A Prefeitura de Feira de Santana, evidentemente, também sofre as consequências de uma drástica redução de recursos, especialmente nos repasses federais, em 2016, tendo que adotar medidas para manter suas contas equilibradas. Em outras grandes cidades brasileiras, prefeitos realmente estão em desespero, parcelando até salários de servidores. No nosso município, graças a uma gestão austera e responsável, essas dificuldades não afetam os direitos de servidores. Fornecedores tem a garantia de receber por produtos e serviços contratados. É Lamentável que interesses mesquinhos e motivos políticos sejam usados neste momento para buscar apavorar a nossa população e preocupar o servidor.

Prefeitura Municipal de Feira de Santana (PMFS)

Outras publicações

Município de Feira de Santana recebe R$ 1 milhão do Ministério das Cidades O ministro das Cidades, Bruno Araújo, libera recursos para Feira de Santana. O Ministério das Cidades destinou R$ 1.007.633,30 para o Município de F...
Servidor municipal recebe vale-transporte creditado em cartão magnético, informa prefeitura de Feira de Santana Servidor municipal recebe vale-transporte creditado em cartão magnético Os servidores da Prefeitura de Feira de Santana estão recebendo o vale-trans...
Instituto Geográfico e Histórico da Bahia promove debate em homenagem aos 200 anos da Mídia na Bahia O Instituto Geográfico e Histórico da Bahia - IGHB promoverá na sua sede, nos dias 12 e 13 de julho, das 14h às 18h, o ciclo de debates 200 anos da mí...

Sobre o autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto Oliveira da Silva (Carlos Augusto) é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) e Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF). Atua como jornalista e cientista social. Telefone: (75)98242-8000 | E-mail: diretor@jornalgrandebahia.com.br.