Bahia avança no enfrentamento à violência contra mulheres de comunidades rurais

O projeto “Unidades Móveis” faz parte do Programa Mulher, Viver sem Violência, lançado em 2013, através de uma parceria entre o Governo Federal e o Governo da Bahia.

O projeto “Unidades Móveis” faz parte do Programa Mulher, Viver sem Violência, lançado em 2013, através de uma parceria entre o Governo Federal e o Governo da Bahia.

O projeto “Unidades Móveis” faz parte do Programa Mulher, Viver sem Violência, lançado em 2013, através de uma parceria entre o Governo Federal e o Governo da Bahia, através da Secretaria Estadual de Políticas para as Mulheres da Bahia (SPM-BA), e integra as ações de implementação do Pacto Nacional pelo Enfrentamento à Violência contra as Mulheres.

No primeiro semestre de 2016, durante os meses de janeiro a março, foi realizada uma série de planejamentos, reuniões e capacitações do projeto, que teve sua ação de campo realizada nos meses de abril, maio e junho.

Foram percorridos 18 municípios de 06 Territórios de Identidade. Nesta etapa, foram sensibilizadas 1.697 mulheres, das quais 192 receberam atendimentos. Também foram capacitados 447 agentes da Rede de Atenção à Mulher dos municípios visitados.

As “Unidades Móveis” estiveram nas seguintes cidades: Mata de São João; Dias D’Ávila; Pojuca; Lauro de Freitas; Simões Filho; São Sebastião do Passé; Sátiro Dias; Teofilândia; Tucano; Saubara; Cruz das Almas; Maragogipe; Ibirapitanga; Itacaré; Ubaitaba; Valença; Gandu; e Presidente Tancredo Neves.

O projeto

Voltado, exclusivamente, para mulheres de comunidades rurais, leva serviços de acolhimento, apoio psicológico, atendimentos jurídico e social às mulheres, com uma equipe capacitada para encaminhar as demandas à rede referenciada local, já que a ação é desenvolvida em parceria com um conjunto de órgãos e equipamentos públicos.

A SPM-BA é responsável pela coordenação das atividades, em articulação com o sistema de Justiça, as Prefeituras Municipais, os movimentos de luta pela terra e as organizações da sociedade civil, na busca para promover a interação efetiva dos diversos serviços de proteção à mulher e prestar orientação adequada e humanizada àquelas vítimas de violência, visando fomentar e consolidar as medidas previstas na Lei Maria da Penha (Lei n° 11.340/06).

Trata-se de atendimento em caráter de utilidade pública, acesso aos direitos de cidadania e enfrentamento às desigualdades de gênero.

Outras publicações

Governo da Bahia investe R$ 24 milhões em ações de convivência com a seca Com o investimento de R$ 24 milhões em ações emergenciais para convivência com a seca no Território de Identidade Piemonte da Diamantina, o Governo do...
Fabya Reis assume Secretaria de Promoção da Igualdade Racial do Estado da Bahia Fabya Reis toma posse na Sepromi. Em uma cerimônia que reuniu não apenas autoridades, mas representantes de movimentos sociais e sociedade civil, ...
Governador Rui Costa anuncia licitação para recuperação de vias do Polo Industrial de Camaçari Governador Rui Costa anuncia investimentos em rodovias de Camaçari. O governador Rui Costa anunciou, na manhã desta sexta-feira (12/08/2016), que na...

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br