Vereador Justiniano França pede que Governo do Estado amplie apoio à Uefs

Justiniano França: fui informado de que mais de 100 trabalhadores pararam de realizar suas atividades no local por falta de pagamento.

Justiniano França: fui informado de que mais de 100 trabalhadores pararam de realizar suas atividades no local por falta de pagamento.

Em pronunciamento na sessão ordinária desta terça-feira (11/10/2016), na Câmara Municipal de Feira de Santana, o edil Justiniano França (DEM) levou ao conhecimento dos presentes que na próxima quinta-feira (13), os vigilantes da Universidade Estadual de Feira de Santana (Uefs) irão parar suas atividades por falta de pagamento, fato que já ocorre com os funcionários responsáveis pela limpeza do local.

“Hoje fui à Uefs e me deparei com os servidores da limpeza. Lá fui informado de que mais de 100 trabalhadores pararam de realizar suas atividades no local por falta de pagamento e que os responsáveis pela vigilância também vão parar a partir de quinta, vão fechar a portaria e ninguém terá acesso ao campus. O que soube foi que as duas empresas que prestam serviços à Uefs estão há três meses sem receber o pagamento do Governo do Estado. Vi nos olhares dos servidores a necessidade, pois hoje já são 11 e eles ainda não receberam salários e as contas não esperam”, informou Justiniano.

Segundo o edil, muito se fala que o Governo Federal trouxe seis universidades federais para a Bahia, que houve uma contribuição muito grande do PT e que os outros Governos nunca tiveram este olhar. “É inegável que os Governos Estaduais passados ampliaram as universidades estaduais. A Uneb, por sua vez, está em diversas cidades do estado. As universidades estaduais cumpriram papel importante na sociedade”, disse.

Justiniano lembrou que a Uefs tem um papel muito importante na história de Feira de Santana. “Começou com Licenciatura e vimos que a cidade cresceu com a ajuda da instituição com os cursos de Odontologia, Engenharia e Medicina, mudou o perfil da nossa cidade; a Uefs amplia na necessidade da população. Mas, o Governo do Estado precisa dá um olhar especial para ela. Essa paralisação vai ter o apoio de estudantes, professores e outros profissionais. Sei que o reitor está buscando soluções, mas o problema só será resolvido quando o Governo do Estado olhar de forma diferente para ela”, avaliou.

Em aparte, o edil Welligton Andrade (PSDB) lembrou-se de um semestre que foi suprimido em virtude de grave de servidores da Uefs, também motivada pela falta de pagamento. “Foi um prejuízo para a quantidade de pessoas que deixam de se formar. E, se isso continuar acontecendo, ao longo do tempo, serão mais e mais semestres suprimidos e mais e mais pessoas ficando no prejuízo. O Governo do Estado precisa de mais comprometimento com a Uefs”, concluiu.

Para finalizar, Justiniano ressaltou que essa é a segunda vez que um semestre é suprimido em virtude de movimento grevista. “O prejuízo é para todos: os que estão, os que estão para se formar e não vão agora, e para os que ainda vão entrar”, alertou.

Outras publicações

Feira de Santana: vereador Pablo Roberto faz pronunciamento em defesa pessoal Pablo Roberto: "Desde os meus 16 anos pratico a política em defesa da criança e do adolescentes, dos direitos humanos. Esses dias tem sido muito desg...
UEFS Editora seleciona trabalhos para publicação A UEFS Editora publicou edital de seleção para publicação de originais de livros técnico-científicos e culturais. Podem se inscrever docentes e servid...
UEFS investe mais de R$ 800 mil em manutenção da infra-estrutura Com o objetivo de manter o patrimônio público em funcionamento e oferecer melhores condições para pesquisa, ensino e extensão, em 2010 a Universidade ...

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br