Salvador: Semps promove Semana do Adolescente em escolas

Semps promove Semana do Adolescente em escolas de Salvador.

Semps promove Semana do Adolescente em escolas de Salvador.

A Secretaria Municipal de Promoção Social, Esporte e Combate à Pobreza (Semps), por meio do Centro de Referência Especializado na Assistência Social (Creas), realiza a Semana do Adolescente em diversas localidades de Salvador atendidas pelo serviço. Nas rodas de conversas, figuraram temas como direitos e deveres dos adolescentes e cyberbullying. Além disso, os jovens também participaram de atividades esportivas e oficinas lúdicas. A atividade já foi realizada nos Creas do Curuzu, da Avenida Mário Leal Ferreira (Bonocô) e do Cabula.

Na quinta-feira (29/09/2016), a edição da Semana do Adolescente foi realizada pelo Cras de Itacaranha na Escola Municipal Eduardo Campos, em Águas Claras. A ação trouxe diversas atividades voltadas para os mais de 200 professores, alunos e pais de alunos palestra e apresentação teatral. Durante o evento, o público também contou com serviços do Centro de Referência e Assistência Social (Cras), também vinculado à Semps, com a orientação do coordenador e de dois técnicos que estavam presentes.

A coordenadora do Creas, Adriana de Oliveira, ressalta a importância de falar sobre o bullying (em linhas gerais, humilhação e maus tratos) no ambiente escolar. “Na maioria das escolas que o Creas visita, o bullying é detectado e os professores e coordenadores pedem que as palestras aconteçam. É preciso combater não só na unidade de ensino mas também com os pais, até para eles saberem e conversarem com os filhos sobre o que é certo e errado”.

“Diariamente recebo casos de alunos sofrendo bullying e isso vem se tornando uma constante. Quando chamamos os pais para conversar, revelam que nem eles próprios suportam o comportamento dos filhos”, revela a diretora da escola, Rosângela de Jesus.

O caminhoneiro Djair Arlindo da Silva, pai de aluna da 5ª série fundamental, aprovou a iniciativa. “Minha filha tem um colega que pratica bullying com ela e eu digo: não ligue, chame a diretora e converse, pois a melhor resposta é a que não se dá. Essas palestras ajudam a educar e espero que melhore a situação”.

A filha de Djair, Tainá Silva, de 11 anos, acompanhou a atividade na escola junto com o pai. “Antes ouvia muito o pessoal me chamando de gorda, não gostava. Hoje me senti melhor, aprendi a não dar importância e espero que melhore o comportamento do colega”. A jovem conta que já chegou a chamar a diretora para auxiliar durante uma discussão, pois se chateou muito.

Outras publicações

Uefs emite nota tentando justificar perda de mais um semestre letivo Reitoria da UEFS. Qualidade da educação é comprometida com o sistemático número de greves e paralisações. Em nota, enviada na segunda-feira (14/08/2...
UNEB conquista título inédito para o Brasil em competição de robôs A Universidade do Estado da Bahia (Uneb) conquistou um título inédito para o Brasil. A equipe Bahia Robotic Team (BRT), do Núcleo de Arquitetura de Co...
Participantes do Enem já podem consultar site para inscrição em instituição de ensino superior As 47 mil vagas que estarão disponíveis pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu) para os estudantes que participaram do Exame Nacional do Ensino Médio...

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br