Pobre futebol brasileiro!

Gol do Fluminense em impedimento que causou toda polêmica.

Gol do Fluminense em impedimento que causou toda polêmica.

Nas décadas de 1950 e 1970, a Seleção Brasileira de Futebol conquistou três títulos de campeão do mundo da modalidade. Foi na época, a realização do tão sonhado Tri Campeonato Mundial. Época que não volta mais.

Após um bom período sem conquistar nenhum título importante, em 1994 e 2002, após o vexame do Parque dos Príncipes, Paris – final da copa de 1998 – conquistamos o tetra e o penta campeonato do mundo.

Atualmente, quando se fala de futebol brasileiro, só vem à lembrança de quem é amante do esporte bretão, os 7 X 1 cruelmente aplicado na semifinal da Copa de 2014, em nossa casa, e ainda tendo que ouvir dos jogadores germânicos que tirou o pé do “acelerador” com pena de uma agremiação que um dia foi chamada de “Seleção Canarinho“. “É muito triste ter que golear uma seleção que um dia já foi exemplo de futebol para o mundo. Por isso tiramos o pé do acelerador” – confessou um dos jogadores da Alemanha após o “massacre”.

Com certeza, o estado de penúria pelo qual passa o futebol brasileiro, não é nada mais do que reflexo de alguns pontos negativos que já passaram a fazer parte do DNA do brasileiro. A corrupção.

Temos um quadro preocupante. José Maria Marin, ex-presidente da CBF está preso por prática de corrupção e o atual, Marco Polo Del Nero, não pode sair do país para também não ser preso pelo mesmo motivo.

A que ponto chegou o nosso tão sofrido futebol!

Como se não bastasse, para acabar de avacalhar o Campeonato Nacional de 2016, como de costume, o Fluminense do Rio de Janeiro resolve transformar a competição em uma caixa de Pandora – A “caixa” era na verdade um grande jarro dado a Pandora, que continha todos os males do mundo – quando pede ao STJ – que parece ser de sua propriedade particular – para anular o último Fla X Flu, na expectativa de se validar o ilícito. Caso haja outro jogo entre estas duas agremiações, será a prova de que o Fluminense manda no STJ e na derrocada CBF.

Outro assunto polêmico que não deve se deixar de lado, são os erros de arbitragens. Por incrível que pareça, nesta reta final de campeonato, a maioria dos erros só prejudicam o Flamengo e o Atlético Mineiro, por conseguinte beneficiam o Palmeiras. Podemos citar como exemplo o jogo do dia 16.10.2016 entre Figueirense X Palmeiras. Um pênalti mal marcado beneficiando o “porco” e um não marcado prejudicando o Figueira, além do lance que causou o segundo gol do Palmeiras. Muita coincidência!

São estes fatos, aliados à violência física, que fazem com que os torcedores fujam dos estádios e o pobre futebol brasileiro perca os últimos lampejos de brilho que ainda possuía.

Pra frente Brasil, salvem o futebol!!!

Compartilhe e Comente

Redes sociais do JGB

Faça uma doação ao JGB

Publicidade

Publicidade

+ Publicações >>>>>>>>>

Manchete

Colunistas e Artigos

Sobre o autor

Alberto Peixoto
Antonio Alberto de Oliveira Peixoto, nasceu em Feira de Santana, em 3 de setembro de 1950, é Bacharel em Administração de Empresas pela UNIFACS, e funcionário público lotado na Secretaria da Fazenda do Estado da Bahia, atua como articulista do Jornal Grande Bahia, escrevendo semanalmente, é escritor e tem entre as obras publicadas os livros de contos: 'Estórias que Deus Duvida', 'O Enterro da Sogra, 'Único Espermatozoide', 'Dasdores a Difícil Vida Fácil', participou da coletânea 'Bahia de Todos em Contos', Vol. III, através da editora Òmnira. Também atua incentivador da cultura nordestina, sendo conselheiro da Fundação Òmnira de Assistência Cultural e Comunitária, realizando atividades em favor de comunidades carentes de Salvador, Feira de Santana e Santo Antonio de Jesus. É Membro da Academia de Letras do Recôncavo (ALER), ocupando a cadeira de número 26. E-mail para contato: [email protected] Saiba mais sobre o autor visitando o endereço eletrônico http://www.albertopeixoto.com.br.