PF deflagra Operação Hidra de Lerna; mandados estão sendo cumpridos na Bahia, Distrito Federal e Rio de Janeiro

Operação Hidra de Lerna é decorrente da Acrônimo. Agência Propeg é uma das empresas investigadas na operação.

Operação Hidra de Lerna é decorrente da Acrônimo. Agência Propeg é uma das empresas investigadas na operação.

A Polícia Federal deu início na manhã de hoje (04/10/2016), à Operação Hidra de Lerna. A ação, que no total cumpre 16 mandados de busca e apreensão, investiga um grupo criminoso responsável tanto pela possível prática de financiamento ilegal de campanhas políticas na Bahia quanto por esquemas de fraudes em licitações e contratos no Ministério das Cidades. Os mandados, em razão do foro por prerrogativa de função de investigados, foram todos deferidos pela Ministra Maria Thereza Rocha de Assis Moura, do Superior Tribunal de Justiça.

A Operação Hidra de Lerna, que deriva de três colaborações de investigados na Operação Acrônimo, já homologadas pela Justiça e em contínuo processo de validação pela Polícia Federal, tem como origem 2 novos inquéritos em tramitação no STJ e cuja distribuição entre os ministros da corte ocorreu de forma automática. Em uma das linhas de investigação a suspeita da PF é que os esquemas investigados realizassem triangulações com o objetivo de financiar ilegalmente campanhas eleitorais, para isto a empreiteira sob investigação contratava de maneira fictícia empresas do ramo de comunicação especializadas na realização de campanhas políticas, remunerando serviços prestados a partidos políticos e não à empresa do ramo de construção civil. Em outra direção a PF pretende investigar a ocorrência de fraudes em licitações e contratos no Ministério das Cidades.

Esquema

A Hidra de Lerna deriva de três colaborações premiadas feitas no âmbito da Operação Acrônimo, já homologadas pela Justiça e em contínuo processo de validação pela Polícia Federal. Tem como origem dois novos inquéritos em tramitação no STJ e cuja distribuição entre os ministros da corte ocorreu de forma automática.

A PF suspeita que os esquemas investigados realizassem triangulações com o objetivo de financiar ilegalmente campanhas eleitorais, para isto a empreiteira sob investigação contratava de maneira fictícia empresas do ramo de comunicação especializadas na realização de campanhas políticas, remunerando serviços prestados a partidos políticos e não à empresa do ramo de construção civil.

Mandados em Salvador

A Polícia Federal cumpre mandados em Salvador na residência do conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, Mário Negromonte, no Edifício Maurice Ravel, Bairro Itaigara; nas sedes do PT, no Rio Vermelho; da Propeg, na ladeira da Barra; e da OAS. Além destes locais é cumprido mandado no Edifício Margarida Costa Pinto, no Corredor da Vitória. Uma lancha da PF encontra-se no píer do edifício dando cobertura.

Hidra de Lerna

Tal qual a monstruosa figura da mitologia helênica, que ao ter a cabeça cortada ressurge com duas cabeças, a Operação Acrônimo, ao chegar a um dos líderes de uma Organização Criminosa, se deparou com uma investigação que se desdobra e exige a abertura de dois novos inquéritos.

Outras publicações

Operação Lava Jato: “O PT de hoje é um cadáver moral”, declara senador Aloysio Nunes Senador Aloysio Nunes: "piruetas verbais para tentar ocultar o que todos já sabem: o PT de hoje é um cadáver moral em busca de um milagreiro que poss...
Como não ser um Juiz de Direito? Fácil, leia as decisões de Sérgio Moro | Por Rômulo de Andrade Moreira Rômulo de Andrade Moreira é Procurador de Justiça do Ministério Público do Estado da Bahia. Professor de Direito Processual Penal da UNIFACS, na grad...
Operação Calicute: Receita Federal pode cobrar R$ 450 milhões de investigados O ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral é levado preso na operação Lava Jato em viatura da Polícia Federal na sede na Praça Mauá. Em nota di...

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br