Grupo humorístico Porta dos Fundos faz paródia com atuação da Força-tarefa da Lava Jato; o trágico é representado quando a vida imita a comédia

Comédia fictícia do programa Porta dos Fundos encontra-se com a realidade fática da Força-tarefa da Lava Jato.

Comédia fictícia do programa Porta dos Fundos encontra-se com a realidade fática da Força-tarefa da Lava Jato.

É recorrente o uso de fatos reais como instrumento de releituras artísticas. Mas, trágico é quando a vida real imita a comédia. O que deveria ser engraçado, se torna invariavelmente trágico. Nesse aspecto, o vídeo-humorístico ‘Delação’, veiculado em 2 de abril de 2016, através do canal do Youtube da Porta dos Fundos, antecipa a patética atuação da força-tarefa da Lava Jato descrita na matéria ‘Lava-Jato recusa delação de ex-diretor próximo a Lula’, veiculada hoje (11/10/2016), no Jornal Folha de São Paulo.

A reportagem aborda a recusa da Força-tarefa em receber, pelos procuradores da Lava Jato e da Procuradoria-Geral da República, a delação premiada do ex-diretor da Odebrecht Alexandrino Alencar, um dos executivos da empreiteira mais próximos do ex-presidente Lula. A recusa é decorrente do fato do delator não confirmar as teses criminosas dos servidores públicos federais, contra o ex-presidente Lula.

Confira o vídeo produzido pelo grupo Porta dos Fundos

Baixe

Folha de São Paulo: Lava-Jato recusa delação de ex-diretor próximo a Lula

Outras publicações

Delação não é o único método de investigação da Lava Jato, diz juiz Sérgio Moro Juiz Sérgio Moro diz que encontrou um “quadro de corrupção sistêmica” na Petrobras. O juiz Sérgio Moro, da 13ª Vara Federal de Curitiba, que julga o...
Contra o fascismo: para senadores do PT, revogação mostra que prisão do ex-ministro Guido Mantega foi “arbitrária” e representou show midiático Humberto Costa: O showzinho midiático da força-tarefa teve apenas o objetivo de aquecer a pauta da mídia empresarial e criminalizar o PT. Senadores ...
Alberto Youssef passou três vezes mais tempo grampeado por ordem do juiz Sérgio Moro do que na cadeia O doleiro Alberto Youssef deixou nesta quarta-feira (16/11/2016) a prisão em Curitiba onde estava há dois anos e oito meses pelos crimes que cometeu d...

Sobre o autor

Carlos Augusto
Carlos Augusto Oliveira da Silva (Carlos Augusto) é Mestre em Ciências Sociais, na área de concentração da cultura, desigualdades e desenvolvimento, através do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais (PPGCS), da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB) e Bacharel em Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo pela Faculdade de Ensino Superior da Cidade de Feira de Santana (FAESF/UNEF). Atua como jornalista e cientista social. Telefone: (75)98242-8000 | E-mail: diretor@jornalgrandebahia.com.br.