Festival Literário favorece formação de público leitor

Festival Literário.

Festival Literário.

Formar um público leitor foi o principal objetivo da Feira do Livro, evento já consolidado no calendário da cidade e promovido pela Universidade Estadual de Feira de Santana, com o apoio de algumas secretarias municipais e estaduais, entre outros órgãos. A cada edição o evento atrai um público mais significativo, com um crescimento considerável desde a sua primeira edição, em 2008. Este ano, estima-se a participação de um público de 90 mil pessoas, implicando num incremento em torno de 40% em relação a 2015. O evento foi encerrado neste domingo, (25/09/2016), na Praça João Barbosa de Carvalho, comumente chamada a Praça do Fórum.

“Ano passado contamos com uma visitação de 60 mil pessoas; nesta edição, todos os dias o fluxo tem sido enorme. Já estamos estimando em mais de 90 mil”, argumenta Ana Cristina Gonçalves da Silva, coordenadora geral da Feira.

E este público é bastante misto. O Festival Literário é frequentado por todas as faixas etárias, com uma participação bem representativa de alunos e professores das redes públicas e privadas de Feira de Santana e também da região. No fim de semana, de acordo com a coordenação do evento, é registrada uma participação maior de famílias.

“Vem gente de todas as faixas etárias, não só da cidade como dos distritos e de vários municípios da região, como Serrinha, São Gonçalo dos Campos, Conceição da Feira, entre outros”, destaca Ana Cristina.

Alunos e professores de 80 escolas municipais participaram do Festival até esta sexta-feira, 23: visitaram os stands, adquiriram livros por meio dos vales-livros e fizeram apresentações artísticas nos palcos montados, sempre enfocando a importância da leitura e da literatura.

“A Seduc investe na aquisição, seleção e distribuição dos vales-livros que beneficiam 3 mil alunos e 500 professores; são disponibilizados também ônibus para transportar diariamente um grupo significativo de estudantes, acompanhados dos educadores. As apresentações culturais não apenas mostram o resultado dos trabalhos realizados na escola como também difundem, valorizam, são atividades que mexem muito com a autoestima das crianças e dos educadores”, Luscilla Carvalho Lima, chefe da Divisão de Planejamento e Técnicas Pedagógicas.

Noêmia Simplício Franco Teixeira, coordenadora pedagógica da Escola Municipal Maria Amália Martins Daltro Coelho, que fica no distrito de Jaíba, acompanhou seus alunos do 1° e 2° anos. De acordo com a professora, a Feira é uma oportunidade incrível para construir o hábito da leitura nas crianças, uma porta para aprender mais. “Eles têm contato com diversas manifestações culturais da região e com os livros. Escolhem e compram seus próprios livros com o vale, para alguns deles é o primeiro contato com os livros. O que é importante para que desenvolvam a prática da leitura desde a infância”, explica.

Outras publicações

Usuários do transporte público de Feira de Santana ganham novos abrigos Os equipamentos estão sendo instalados desde o mês passado e visam ampliar a rede de estrutura dos pontos. O sistema de transporte coletivo de Feira...
Feira de Santana intensificará ações de mobilização social contra a dengue Envolver a população nas ações contra a dengue, formando articuladores que espalhem essa idéia em suas comunidades. Foi com esse objetivo que os repre...
Secretaria de Educação de Feira de Santana firma parceria com Google para formação de professores Evento na Escola Eli Queiroz de Oliveira celebra convênio entre Google e o Município de Feira de Santana. A Prefeitura de Feira de Santana, através ...

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br