Sindicatos e movimentos sociais promovem dia de luta em defesa dos direitos trabalhistas, contra retrocessos sociais, a favor de Lula e em defesa da democracia

Sindicatos e movimentos sociais promovem dia de luta em defesa dos direitos trabalhistas, contra retrocessos sociais, a favor de Lula e em defesa da democracia.

Sindicatos e movimentos sociais promovem dia de luta em defesa dos direitos trabalhistas, contra retrocessos sociais, a favor de Lula e em defesa da democracia.

A CUT Bahia juntamente com as demais centrais, no dia (22/09/2016) protagoniza, mais uma vez, a luta em defesa da democracia e dos direitos da classe trabalhadora, que vem sofrendo muitos ataques nos últimos anos. Estamos permanentemente nas ruas, junto com movimentos sociais parceiros que formam a Frente Brasil Popular e a Frente Povo Sem Medo, para defender a democracia e exigir do governo mudanças na economia que gerem mais empregos, distribuição de renda e investimentos em políticas públicas. Paralelamente, mantemos pressão sobre os parlamentares para que não aprovem projetos de lei retirando direitos dos/as trabalhadores/as.

O Dia Nacional de Paralisação integra o calendário da jornada de lutas da central que ao longo desses últimos meses, vem fazendo o debate nas ruas, acerca do desmonte do Estado e a redução do seu papel enquanto indutor do desenvolvimento das políticas de fortalecimento da classe trabalhadora. As diversas medidas apresentadas pelo governo ilegitimo de Michel Temer, reverberam em ações que penalizam a classe trabalhadora e garante o retrocesso das suas conquistas, em especial nos últimos 13 anos.

A CUT e os sindicatos afiliados – macrossetores da indústria, rurais, serviço público, comércio, serviço e logística – estão mobilizados para no dia 22/09 iniciarem seus protestos a partir do inicio do expediente de cada categoria com objetivo de mobilizar para a greve geral.

De acordo com os sindicalistas, a paralisação tem por objetivo alertar o governo “golpista” de que os trabalhadores vão impor limites as suas medidas.  “Parar no próximo dia 22, significa dizer não a um governo golpista, sem nenhuma legitimidade. Um governo que quer fazer uma reforma trabalhista que penaliza o trabalhador e agrada o patrão. Nossos direitos não serão vendidos e nem negociados”, afirmou Cedro Silva, presidente da CUT Bahia.

A partir das 15h, as diversas categorias do estado se reuniram na Praça Campo Grande para realização de uma caminhada com a presença da Presidenta Legitima Dilma Rousseff, culminando com o grande ato Politico em defesa da democracia e dos direitos drabalhistas na Praça Castro Alves. Não aceitaremos a retirada de nenhum direito trabalhista e previdenciário.

Agenda

Quando: 22/09/16 ás 15h

Onde: Campo Grande | Salvador

Outras publicações

O manifesto em defesa da democracia, do estado de direito e do ex-presidente Lula Manifesto por um Brasil justo e sem perseguição política. Juristas, líderes de movimentos sociais, sindicatos e partidos políticos progressistas lan...
Empresários criam Federação do Convention Bureau na Bahia Litoral da Bahia. Setor do turismo objetiva ampliar fluxo de pessoas. Durante assembleia geral do Brasil Convention & Visitors Bureau, liderança...
Bahia mantém equilíbrio fiscal e bate recorde de investimento em saúde Crescimento da rede hospitalar amplia o atendimento médico à população e se transforma em importante segmento de investimentos financeiros para o est...

Sobre o autor

Redação
O Jornal Grande Bahia é um portal de notícias com sede em Feira de Santana. Para enviar informações, fazer denúncias ou comunicar erros do jornal mantenha contato através do e-mail: editor@jornalgrandebahia.com.br